Cairo

Todas em Cairo

‹ Anterior

de 1

Próxima ›
  1. A Cidadela

    Espalhada sobre uma área calcária da ponta leste da cidade, a Cidadela foi o lar de governantes do Egito por 700 anos. Seu legado são três mesquitas bem diferentes entre si, muitos palácios (que abrigam museus não tão interessantes; entrada incluída) e alguns terraços com vista para a cidade. Essa é uma das atrações turísticas mais populares do Cairo, embora a dificuldade de chegar a ela desanime alguns.

  2. Abd El Zaher

    O último encadernador de livros do Cairo também faz ótimos artigos em couro -- além de cadernos, álbuns de fotografia e diários. Monogramas em ouro estão incluídos no preço, que até comove de tão baixo, se for considerado o trabalho. O serviço de encadernar livros começa em 15 libras egípcias e leva alguns dias.

  3. At-Tabei ad-Dumyati

    Cerca de 200 m ao norte da Midan Orabi, esse lugar oferece uma das refeições mais baratas do Cairo -- e também uma das mais frequinhas e deliciosas. Comece escolhendo quatro saladas da grande variedade de opções, depois peça shwarma ou ta'amiyya, com sopa de lentilha ou fuul.

  4. Aulas de dança do ventre

    Algumas academias e alguns clubes da cidade oferecem aulas em grupo para quem ficará pouco na cidade: experimente o Estúdio Tawazon (5 Sharia
    Youssef al-Guindi), onde aulas avulsas custam E£60 quando disponíveis, e o Centro de Dança e Ginásio Samia Allouba (+20 2 3302-0572; www.samiaalloubacenter.com; 6 Sharia Amr, Mohandiseen).

  5. Buddha Bar

    A filial do Cairo do mundialmente conhecido Buddha Bar é o lugar para badalar com pessoas lindas enquanto toma martínis de lichia e ouve discotecagem chill-out.

  6. Centro de Arte Wissa Wassef

    Ao longo do Canal Maryutia, ao sul da Estrada das Pirâmides, este complexo de tijolos de areia e argila é trabalho do arquiteto Ramses Wissa Wassef. Ele ganhou um prêmio Aga Khan por seu refinado estilo tradicional. Os artesãos que trabalham aqui em ateliês abertos são conhecidos como bons tapeceiros, que retratam cenas rurais. Também há cerâmica e tecido batik, feito tão bem quanto. O lugar mais parece um santuário – tranquilo e com bastante verde, sobretudo após a visita empoeirada às pirâmides.

    Para chegar lá, pegue a linha de micro-ônibus de Saqqara (E£1) ou um táxi da Estrada das Pirâmides no Canal Maryutia – um gigante viaduto passa sobre ele.  Desça quando vir a placa azul com “Harraniyya”, depois de cerca de 3,5 km e 600 m depois do desvio do viaduto. O centro fica próximo ao canal, no lado esquerdo da estrada.

  7. Fair Trade Egypt

    O artesanato vendido ali tem lucro revertido para projetos de geração de renda em todo o país. Entre os itens à venda, há mantas beduínas, algodão tecido à mão, cerâmica de Al-Fayoum e joias de Assuã. As colchas de algodão e os xales são especialmente bonitos e os preços, razoáveis.

  8. Farahat

    Numa pequena travessa da Sharia Al-Azhar, este lugar é lendário graças à sua pomba, que pode ser recheada ou grelhada. Sua aparência não convence muito – tem cadeiras de plástico na calçada – mas, uma vez que estiver comendo as aves suculentas e bem temperadas (o prato sai por cerca de 30 libras egípcias), você vai concordar com sua fama.

  9. Mena House Oberoi

    Construído em 1869 como a casa de campo para as caçadas do Khedive Ismail, o Mena House brilha com sua decoração dourada e eterno aroma de jasmim. A ala do palácio, mais grandiosa, tem quartos quase cafonas, em estilo Mil e Uma Noites, com colchas, tapete e espelhos opulentos. Os quartos na ala do jardim são mais tipicamente modernos. A piscina, de acordo com o restante, é bem grande. As diárias começam em 160 euros.

  10. Ópera do Cairo

    Espétaculos da Ópera do Cairo e da Orquestra Sinfônica do Cairo acontecem na sala principal, com capacidade para 1.200 pessoas, e para a qual os homens devem usar terno (é frequente os viajantes os emprestarem de atendentes). A sala menor é mais informal. Veja a programação no site.

  11. Passeio de barco

    Uma das coisas mais agradáveis para se fazer em um dia quente é sair em uma feluca, antigo barco a vela egípcio, munido de cerveja e um pequeno piquenique, perto da hora do pôr do sol. Como fica próximo de um ponto mais largo no rio, o melhor local para contratar passeios é o embarcadouro de Dok Dok e a doca ao sul, na estradinha costeira da Cidade Jardim, em frente ao Four Seasons. Dependendo do regateio, um barco com comandante deve custar entre E£50 e E£70 por hora; seu comandante apreciará uma gorjeta adicional.

  12. Pension Roma

    Administrado por uma franco-egípcia muito criteriosa, o Roma traz dignidade, senão elegância, ao mundo das acomodações acessíveis. Você não sofrerá a pressão para comprar excursões (nem há essa opção), e o teto alto, a mobília antiga e as cortinas brancas criam um ambiente de tranquilidade atemporal. Reserve com antecedência, já que o lugar é popular entre clientes que retornam ao Egito, muitos dos quais até poderiam pagar um hotel mais caro, mas preferem o clima de Cairo antigo que é cultivado nesse. A maioria dos quartos tem de dividir o banheiro, embora alguns possuam banheiro privativo, e alguns deles até um minúsculo boxe com chuveiro.

  13. Shahrazad

    Esse cabaré das antigas ganhou uma reforma nos últimos anos, assim como decoração oriental, inclusive com cortinas de veludo vermelho; vale a pena visitá-lo apenas pelo lindo interior. Ele parece menos decadente do que os outros do centro da cidade, mas isso não quer dizer que atraia uma clientela muito refinada. Às vezes, um DJ anima um pessoal relacionado à classe artística.

  14. Torre do Cairo

    Esta torre de 187 m é o marco mais famoso da cidade depois das Pirâmides, e muito popular entre cairotas e turistas árabes. Construída em 1961, a estrutura, que se parece com uma flor-de-lótus estilizada, foi um tapa na cara dos americanos, que haviam dado a Nasser o dinheiro usado para erguê-la para comprar armas dos Estados Unidos. As vistas de 360º do topo são mais claras pela manhã, depois de cessar a cerração, e no fim da tarde. Ao pôr do sol, pode se formar uma fila para pegar o elevador.

    O café Sky Garden, um andar abaixo do deque de observação, serve bebidas não tão caras e comida (cerveja E£20, sanduíches E£45). O restaurante giratório mais abaixo é mais caro – gasta-se no mínimo E£150.