Catalunha

Todas em Catalunha

‹ Anterior

de 2

  1. Caelum

    Séculos de divina tradição gastronômica de toda a Espanha estão concentrados neste belo espaço medieval no coração da cidade. Doces (como o irresistível marzipã de Toledo) feitos por freiras em conventos de todo o país são encontrados nesse antro de delícias.

  2. Casa Calvet

    Uma das primeiras obras-primas de Gaudí, com suas curvas características, abriga atualmente este restaurante elegante (logo à direita da entrada principal do edifício). Vá bem vestido e peça uma taula cabina (reservado de madeira) para ter mais privacidade. Você pode optar por vieires a la planxa amb tagliatelle i tomàquet confitat (vieiras grelhadas com tagliatelle e confit de tomate). Há vários menus degustação por até 69 euros, e um menu infantil por 16.

  3. Cassino

    O Cassino de Barcelona, em Port Olimpic, é o lugar certo para quem se sente com sorte ou tem dinheiro. Oferece dos jogos mais comuns aos mais sofisticados e possui restaurantes, bares e uma discoteca.

  4. Castell de Montjuïc

    O ameaçador Castell (castelo ou forte) domina, a sudeste, os pontos altos de Montjuïc, oferecendo uma vista ampla do Mediterrâneo. Sua estrutura atual data do final do século XVII e do século XVIII. Na maior parte de sua história obscura, foi usado como ponto de observação da cidade, prisão política e local de execuções. Nele, foram mortos anarquistas no final do século XIX, fascistas durante a guerra civil e, posteriormente, republicanos. O castelo é cercado por uma rede de valas e muros (o que deixa clara sua posição estratégica em relação à cidade e ao porto).

    Existem planos para a criação, nos próximos anos, de um centro internacional da paz no castelo, assim como de uma mostra sobre a história do local. Enquanto isso não acontece, pode-se ver uma modesta exposição temporária em um dos bastiões do castelo, à direita, assim que você entra. Chamada Barcelona Té Castell (Barcelona tem um castelo), explica um pouco da história do lugar e detalha planos para o seu futuro.

    Mas a melhor parte desse passeio é a vista para o mar, o porto e a cidade que se tem do castelo e dos arredores.

    Quem fala catalão ou espanhol pode fazer tours guiados grátis no forte aos sábados e domingos (11h30 em catalão, 13h em espanhol). É possível, ainda, agendar tours em grupo, também em inglês e francês.

  5. Cook and Taste

    Que tal aprender a cozinhar em Barcelona? Não há nada mais divertido. Essa escola de culinária espanhola ensina a preparar a legítima paella e um incomparável gaspacho

  6. Corrida

    Barcelona oferece várias opções para quem gosta de correr. A esplanada da orla marítima e a as praias são perfeitas para uma corrida matinal, quando ainda estão vazias. Os barcelonins que correm pra valer vão ao Parc de Collserola, cheio de trilhas. Mais convenientes são os jardins e o parque de Montjuïc. Correr no centro da cidade é loucura: além de ser cheio de gente, a poluição não agradará aos seus pulmões.

  7. Dry Martini

    Com o sorriso discreto de quem sabe o que faz, os garçons atenderão aos seus pedidos de coquetéis. O drinque da casa, bebido no bar ou em um dos macios sofás de couro verde, é uma pedida sem erro. O gim-tônica é servido em um copo enorme – dois desses e você ficará bem ligado! Nos fundos, há um restaurante, o Speakeasy.

  8. El Corte Inglés

    Principal loja de departamento da Espanha, a “Corte Inglesa” tem tudo que você pode esperar, de computadores a almofadas e de alta-costura a produtos para a casa. O andar superior é ocupado por um restaurante mediano com bela vista da cidade. A loja possui filiais.

  9. Hotel Axel

    Preferido de gente fashion e gays, o Axel ocupa um elegante edifício de esquina e foi completamente remodelado em 2010. Tem 150 quartos de design, com toques modernos, cores suaves, TVs de plasma e camas tamanho king (nos quartos duplos). Descanse na piscina da cobertura, na sauna finlandesa ou no banho do spa. O Skybar, na cobertura, fica aberto para coquetéis de maio a setembro.

  10. Hotel Banys Orientals

    Tons de azul combinam com o assoalho de madeira escura, dando a esse lindo hotel boutique um encanto discreto. Todos os quartos (pequenos, mas impecáveis) têm vista para as travessas ao redor. 

  11. Hotel Colón

    A privilegiada localização, em frente à catedral, confere a esse hotel uma graça especial. Oferece vários tipos de quartos (142 no total), desde modestos aposentos para solteiros até elegantes quartos duplos e suítes. A decoração varia consideravelmente (de assoalhos de madeira a carpetes). Os quartos do último andar, com terraço, são maravilhosos (e saem por cerca de 300 euros).

  12. Jamboree

    Muito antes de Franco dizer adiós a este mundo, Jamboree já alegrava os fãs de jazz de Barcelona apresentando shows com artistas do calibre de Chet Baker e Ella Fitzgerald. Hoje, os shows geralmente começam às 23 horas, embora também sejam frequentes sessões às 21 horas. Quando terminam as apresentações ao vivo, em torno das 2 horas, Jamboree se transforma em discoteca e o som que se ouve varia inevitavelmente do hip hop, funk ao r&b.

  13. La Rambla

    Carcado por ruas de tráfego restrito e plátanos, o meio da Rambla é um largo bulevar para pedestres, lotado todo dia até a madrugada por uma mistura de barcelonins e turistas. Pontuada de cafés, restaurantes, quiosques e bancas de jornais, e animada por artistas de rua, mímicos e estátuas vivas, a Rambla é diversão eterna.

    Seu nome vem do córrego (raml, em árabe) sazonal que havia aqui. A partir do início da Idade Média era mais conhecido como Cagalell (Córrego de Merda) e até o século XIV ficou fora dos muros da cidade. Prédios monásticos foram então construídos e subsequentemente, do século XVI ao início do século XIX, surgiram as mansões das famílias ricas. Extraoficialmente, a Rambla é dividida em cinco partes, o que explica algumas pessoas a chamarem de Las Ramblas:

    1. La Rambla de Canaletes: é o ponto de encontro dos torcedores do FC Barcelona quando o time ganha um campeonato.  O nome foi dado graças a uma fonte de água potável da virada do século XX. Hoje, muitas pessoas afirmam que quem bebe da fonte vai voltar a Barcelona.
    2. La Rambla dels Estudis ou La Rambla dels Ocells: conhecido por seu mercado de pássaros (ocells).
    3. La Rambla de Sant Josep ou La Rambla de les Flors: é repleta de barraquinhas de flores. É nessa parte que se encontra o agitado mercado de alimentos Mercat de la Boqueria,
    4. La Rambla dels Caputxins ou La Rambla del Centre: ao sul dessa parte, no lado leste, a Rambla se torna mais barra-pesada, com ocasionais clubes de strip-tease e peep show.

    La Rambla de Santa Mônica: o nome vem do convento de Santa Mônica, que hoje abriga uma galeria de arte e o Centre d’Art Santa Mônica.

  14. La Sagrada Família

    A obra-prima inacabada de Gaudí é uma das igrejas mais visitadas da Europa, e não à toa. Ela inspira medo e fascínio com sua enorme verticalidade e com todo o minucioso trabalho (cenas bíblicas esculpidas, principalmente) que cobrem a sua fachada. Dentro, o ambiente é um pouco futurista, lembrando uma nave espacial. Seu término está previsto para alguma data entre 2020 e 2040.

  15. Mercat de la Bosqueria

    Um dos maiores mercados de alimentos e outros produtos do mundo.  Dê uma volta, apenas, ou se entregue aos sabores locais e internacionais.