Dubai e Abu DhabiDicas e artigos

10 maneiras de aproveitar Dubai com pouco dinheiro

Sapatos típicos que você pode comprar em um souk

Georgina Wilson-Powell

Com o horizonte dominado por hotéis cinco-estrelas e shopping centers que não acabam mais, Dubai é o parque de diversões dos ricos e famosos. Apesar disso, um pouco de conhecimento sobre como as coisas funcionam por lá abre uma série de oportunidades para experiências baratinhas. Muitas são encontradas dos dois lados do Creek, em Bur Dubai e Deira, onde se originou o pequeno porto comercial da cidade. Quer beber e andar de barco de graça, avistando as melhores paisagens? Veja como.

Refeição gourmet bem acessível

O caldeirão de culturas que existe em Dubai é bem representado na culinária da cidade e tem até versões bem acessíveis – desde que você saiba onde procurar. O Ravi, em Al Satwa, é uma lenda local, que serve grandes caldeirões de curry paquistanês e grandes pães naan por 30-40 dirhams. Se você gosta de comida de rua tradicional, experimente o shawarma (wrap de frango com tahini), e vá ao Zaroob (www.zaroob.com) ou ao Zaatar Z Weit (www.zaatarwzeit.net) para contentar o paladar com pouco dinheiro.

 
Humm...tem cara boa esse shawarma!

 

Vire-se com 11 dirhams

Esqueça táxis e aposte na praticidade do metrô. As duas linhas que existem em Dubai oferecem um dos transportes públicos mais baratos do mundo. Compre um cartão Nol (www.nol.ae), de 1,8 dirhams para uma viagem curta a 5,8 dirhams por um percurso mais longo (fecha às sextas pela manhã e depois da meia-noite). Você pode até dar uma de VIP e comprar para a Gold Class, que tem wi-fi gratuito. Afinal, você está em Dubai.

 

Até o metrô é chique...Isso é Dubai!

 

De bicicleta

Dubai investiu recentemente em alguns sistemas de aluguel de bicicletas. Na Boulevard Sheikh Mohammed bin Zayed (que circunda Burj Khalifa e o Dubai Mall) ou no calçadão da Dubai Marina, você pode alugar boas bicicletas por 15 dirh mas para passear por 30 minutos (www.bykystations.com). Nos últimos anos, Dubai tem ficado mais acolhedora para pedestres, com cafés, restaurantes etc. em ruas que antes eram vazias. Percorra as paisagens da cidade sobre duas rodas, do néon da Marina à noite, à visão impressionante do arranha-céu Burj Khalifa.

 

Drinks de cortesia

Os bares caríssimos de Dubai às vezes dão uma trégua com suas noites semanais “das senhoras” e “dos cavalheiros”, quando uma seleção de drinks fica por conta da casa. Quase todo bar da cidade tem uma noite “das senhoras” (em geral, às terças ou quartas); já a noite “dos cavalheiros” são mais raras, mas também existem. Para uma bela vista da marina de Dubai e da praia, experimente o Maya no Le Royal Meridien aos domingos ou, para uma noite de cortesia para as garotas, há sempre o amado Left Bank, no centro da cidade, às quartas.

 

Ah, a Marina de Dubai!

 

Terapia de compras

O Dubai Mall pode ser o maior shopping center do mundo, mas também é bem caro. Siga para para o Creek para comprar como se fazia há 100 anos, nos souks (mercados) tradicionais. Você encontrará ouro, incenso e temperos como açafrão e canela no lado de Deira, enquanto na margem de Bur Dubai há sabonetes, pashminas e chinelos de estilo árabe. Lembre-se de barganhar bem. Pegue um abra (um pequeno barco árabe) por 1 dirham para atravessar o Creek.

 
Souk Madinat Jumeirah, mercado acessível de Dubai

 

Visite uma mesquita

A Mesquita Jumeirah é a maior da cidade. Há tours diários gratuitos (exceto às sextas-feiras) às 10h, organizados pelo Centro para o Entendimento Cultural Sheikh Mohammed. Os passeios duram 1h15, e os visitantes podem tirar suas dúvidas sobre a cultura islâmica e dos Emirados. Há alguns belos cafés nas cercanias. Vestir-se discretamente (joelhos e ombros cobertos) é exigência para entrar na mesquita.

 

Vamos a la playa

Dubai possui mais de 40km de costa ensolarada, mas a maior parte foi ocupada por hotéis cinco-estrelas que cobram caro pelo acesso à areia. O Jumeirah Beach Park é um parque público de estilo familiar, com uma praia com esteiras, guarda-sóis e vendedores de sorvete, assim como áreas verdes e sombreadas, palmeiras e uma pequena lanchonete. A entrada custa 5 dirhams por pessoa.

 

Praia de Jumeirah

 

Aproveite um dia no parque

Você seria perdoado se pensasse que Dubai só tem arranha-céus e avenidas de seis pistas. Mas, escondido do outro lado da Business Bay fica o parque Al Safa, construído no tempo em que apenas mansões de dois andares eram avistadas dali. Esse parque projetado por paisagistas possui churrasqueiras de acesso gratuito e famílias com suas cozinhas portáteis todo fim de semana. A entrada custa 3 dirhams. Toda semana, ali também funciona um mercado de pulgas, com um café cultural chamado The Archive (facebook.com/TheArchiveDubai), que promove a cultura do Oriente Médio.

Um pouco de cultura contemporânea

Sim, há mais para se fazer em Dubai além de comprar! A cidade também reúne muitos artistas do Oriente Médio, que trabalham em segmentos diferentes. Para galerias de arte mais ousadas, percorra a avenida Al Serkalem Al Quoz (www.alserkalavenue.ae), um centro de criatividade meio a um bairro industrial. Para exposições mais clássicas, o Dubai International Finance Centre (DIFC) abre as suas galerias por uma noite de arte por mês, e é ali que se concentram os espíritos mais artísticos e descolados da cidade (www.difc.ae/art-nights-gate-village).

Aula grátis de história no Museu de Dubai

A vida em Dubai era impressionantemente diferente há 50 anos. A cidade passou de uma pequena comunidade comerciante de pérolas à beira de um rio ao que você vê hoje em apenas algumas décadas. Descubra como Dubai era para o beduínos e emirados no Museu de Dubai, no forte Al Fahidi, sem pagar nada. Esse museu não ganharia um prêmio de modernidade, mas oferece um retrato interessante de um modo de vida que se alterou vertiginosamente.

 
Forte Al Fahidi

 

 

Este artigo foi publicado em Agosto de 2014 e foi atualizado em Novembro de 2014.

Dubai e Abu Dhabi