Europa

Hôtels Particuliers

Resenha da Lonely Planet

Nos séculos 17 e 18, os comerciantes mais ricos de Montpellier construíram grandiosos hôtels particuliers, em geral com aparência externa bastante sóbria, mas com pátios internos resplandecentes (a maioria, infelizmente, fechada ao público). As casas mais importantes estão marcadas com uma placa descritiva em francês. Em frente à place Pétrarque, o Hôtel de Varennes (2 place Pétrarque) é um prédio medival que passou por uma interessante
repaginação renascentista e agora abriga o pequeno museu de história da cidade, o Musée du Vieux Montpellier. Na próxima rue Jacques Coeur se encontra o Hôtel des Trésoriers de France (7 rue Jacques Coeur), do século 17, que abriga o Musée Languedocien. Um pouco adiante fica o Hôtel St-Côme (Grand Rue Jean Moulin), grandioso o bastante para abrigar a Câmara Comercial da cidade. Próximo à Cathédrale St-Pierre, fica o Hôtel de la Vieille Intendance (rue de la Vieille Intendance), construído no início do século 17 durante o reinado de Luís XIII para a rainha-mãe e sua sobrinha Marie-Louise d’Orléans (popularmente conhecida como “La Grande Mademoiselle”). A casa foi depois ocupada pelo intendant (governador) da cidade, pelo filósofo Auguste Comte e pelo poeta Paul Valéry, nascido em Sète.