Dicas e artigos

Um guia do melhor que há (em matéria de brunch) em Nova York

Brunch do Cookshop, em Chelsea

por Brandon Presser.

 

 

Curtiu o nosso post sobre brunch no Instagram? Segue a matéria completa:

 

Huuum…brunch. Um pouco de omelete, um pouco de mimosa, muito café – a vida fica docemente leve quando a semana de trabalho ainda não começou.

Ainda que o brunch não seja necessariamente exclusivo de Nova York, não há nenhuma outra cidade que leve essa explosão de café-da-manhã-almoço tão a sério quanto a Big Apple, e todo o visitante deveria reservar pelo menos um tempinho para conhecer essa cultura nova-iorquina do brunch.

Antes que você se jogue nessa selva de ovos Benedict e rabanadas, fique sabendo: se o restaurante que você escolher tiver a opção de fazer reservas, reserve!

E se você não conseguir reservar, opte por horários estratégicos para evitar as famosas longas filas de espera nos locais de brunch mais famosos de Nova York – apareça cedo (antes das 11h30) ou experimente chegar mais à tardezinha (depois das 14h30).

Para os moderninhos

Pit-stop perfeito para um brunch para uma galera descolada, o Cookshop (www.cookshopny.com) é um lugar animado, que realmente conhece seu público e faz seu trabalho maravilhosamente bem.

Serviço excelente, coquetéis que acordam qualquer um (como o de sabor BLT, sanduíche tradicional de bacon, tomate e alface – com vodca!), doces assados com aquele gostinho amanteigado e uma seleção criativa de pratos em que o ovo é a grande estrela fazem do local um favorito do bairro de Chelsea no domingo.

Enquanto estiver por lá: Faça uma caminhada tranquila pela High Line para queimar as calorias do brunch. Uma escada de metal exatamente do outro lado da rua te levará diretamente ao parque elevado.
 

Glamour no West Village

 

 

Foto: Eldad Carin/iStock/ThinkStock

 

Como o nome sugere, o Café Cluny (www.cafecluny.com) traz todo o charme parisiense para o West Village, com banquinhos de bar estilo bistrô e uma seleção de pratos que induzem a  joie-de-vivre, como a "rabanada-brioche" com frutas da estação, hambúrguer de atum grelhado com maionese de wasabi e short rib hash (cozido de short rib; acém) com ovos pochet e molho Béarnaise. Durante o brunch, a luz do sol invade o salão da frente, enquanto garçons em camisetas listradas estilo navy carregam garrafas de bebidas matinais.

Enquanto estiver por lá: Se o clima estiver bom, passeie até o Hudson River Park, onde você pode dar uma volta com vistas inacreditáveis pelas margens do rio. A área verde do Pier 45 (também conhecida como Christopher St Pier) é ótima para relaxar, mas se você precisar de um pouco mais de ação, desça ao Pier 40 para praticar caiaque – de graça!

 

East Village casual

 

 

Foto: art2002/iStock/ThinkStock

 

O Café Orlin é a sensação das opções de brunch ao longo da St Mark’s Place. Ache o letreiro sutil onde se lê “Café” em letra cursiva e entre para descobrir  uma mistura de móveis de madeira escura divididos em três ambientes.

Omeletes perfeitas com acompanhamentos frescos atraem uma galera variada, de hipsters angustiados mexendo freneticamente em seus iPads até membros do Saturday Night Live de ressaca, se recuperando do show da noite anterior.

Enquanto estiver por lá: As ruas do East Village foram feitas para serem exploradas. Você pode garimpar em brechós e lojas pequenas, além de visitar lojas curiosas como a Obscura Antiques (www.obscuraantiques.com), com sua coleção macabra de taxidermia e garrafas de veneno. Depois, descanse um pouco no Tompkins Square Park, lugar perfeito (e cheio de folhas) para ver o movimento.

 

Boho no SoHo

 

 

Foto: francois-roux/iStock/ThinkStock

 

Daria para entender se os comedores de brunch do Café Gitane esquecessem por um momento que estão em Nova York, e não em um café antigo de artistas de Paris. Moderninhos adoram esse bistrô autêntico, que serve café forte e aromático. Seu cardápio inclui um quê de Marrocos, com pratos como o ceviche de atum-amarelo (yellowfin tuna), almôndegas picantes ao molho de tomate com açafrão-da-terra, salada de palmito e cuscuz fresco. Há outro Café Gitane dentro do Jane Hotel, em West Village, que parece um charmoso café antigo de Habana Vieja.

Enquanto estiver por lá: Prepare-se para comprar! Ande por centenas de lojas nas ruas do Soho, de grandes marcas até tesouros únicos, como a Kiosk (www.kioskkiosk.com) e a  McNally Jackson Books.

Comidinhas para estetas

Restaurantes de museus geralmente têm uma reputação ruim, mas o Café Sabarsky, da Neue Galerie, é um dos locais mais populares do Upper East Side. Seu interior evoca uma opulência da Viena da virada do século, e as especialidades austríacas feitas à perfeição combinam perfeitamente com esse clima. Espere crepes com truta defumada, goulash e spatzle (massa austríaca, entre lamen e nhoque). A sobremesa aqui também é um must – guarde lugar para o sachertorte (bolo de chocolate amargo com reserva caseira de damasco).

Enquanto estiver por lá: Temos, é claro, a maravilhosa Neue Galerie no andar de cima, com o melhor em termos de arte alemã e austríaca, incluindo obras de Gustav Klimt. A Frick Collection, pertinho, é no esquema pague-quanto-quiser, das 11h às 13h aos domingos.

Para os Anti-Brunch, um passeio no Brooklin

 

 

Foto: Jupiterimages/Stockbyte/ThinkStock

 

Os donos do Do or Dine (1108 Bedford Ave) odeiam explicitamente brunches simples, do tipo pão-com-ovo. Por isso mesmo, eles servem um menu extremamente original, a partir das 12h, aos fins de semana.  Vale a pena se deslocar até Bedford-Stuyvesant, um dos únicos bairros do Brooklyn ainda não elitizados? SIM! Luzes coloridas e um globo brilhante dão o tom enquanto os clientes saboreiam aperitivos criativos, como o donut de foie gras, seguido pelos “ovos bunadict” (similar a um guioza, com bacon e sriracha – molho chili – hollandaise)  ou o French Fry Bi Bim Bap à moda coreana (com batata doce, bacon e gochujang , tempero picante coreano).

Enquanto estiver por lá: A vizinhança de Bedford-Stuyvesant (também chamada de Bed-Stuy) não tem muitas vistas tradicionais, mas aproveite ao máximo seu passeio pelo Brooklyn e dê uma olhada em algumas atrações por perto. Você pode explorar os estandes no mercado Brooklyn Flea (aos sábados, em Fort Greene), relaxar na grama no Prospect Park, ou admirar o florido  Brooklyn Botanic Garden; tudo isso a uma curta distância de táxi (procure pelos Boro Taxis, de cor verde-limão).

 

Essa matéria foi escrita por Brandon Pressor  em maio de 2013, e atualizada por Regis St Louis em agosto de 2014.

 

Antes de ir, ATENÇÃO: Logo mais, nas melhores livrarias do Brasil.....:

 

 

Tradução: Veronica Armiliato Gonzalez

Este artigo foi publicado em Dezembro de 2014 e foi atualizado em Janeiro de 2015.