Dicas e artigos

Um mundo de novidades: que experiências incríveis pelo planeta estão na sua lista para 2015?

Taipei

Os nossos experts em viagens rodaram o mundo para encontrar as mais incríveis (e novas) atrações para o ano de 2015: de atividades cheias de adrenalina ao ar livre a museus fascinantes, de cervejarias sensacionais a observação da vida selvagem. Essa fonte de inspiração com certeza irá inaugurar seu ano de viagens incríveis.

O resultado você confere no nosso novo e-book, "Um mundo de novidades". Ele está disponível gratuitamente na Amazon. Alguns dos melhores destinos selecionados pelos nossos autores você confere abaixo:

 

Observar baleias entre as ondas na Argentina - Yellow Submarine, Península Valdés, Argentina

As baleias costumam proporcionar um espetáculo na superfície, mas é possível observá-las embaixo d'água
Fto por: Pablo Caridad/iStock/ThinkStock

 

Inauguração: julho de 2014

A Península Valdés da Argentina é o viveiro mais conhecido de milhares de baleias-francas-austrais, ameaçadas de extinção. Não exatamente tímidos, esses cetáceos curiosos, tão grandes quanto um ônibus, gostam de se aproximar dos barcos destinados à observação de baleias na baía, com direito à exibição de caudas chocando-se contra a água e até mesmo um ocasional (e espetacular) salto. Mas o que fazer se as baleias não saltarem? A operadora de turismo Southern Spirit pensou nessa questão por anos, até criar o Yellow Submarine, inspirada nos barcos destinados à observação de recifes da Austrália e do Caribe. Construída sob medida em 2013, essa embarcação nova e única traz algo realmente novo à experiência de observar baleias: a opção de vê-las embaixo d’água. Mas vamos esclarecer algo: não é um submarino. O barco semissubmersível, de 17m, conta com uma cabine submarina equipada com 40 janelas para observação e nada bloqueando a vista. A cabine é estreita o suficiente para ver o movimento completo das baleias. Essa é provavelmente a segunda melhor alternativa para mergulho com baleias em alto-mar, e você não ficará enjoado. A temporada vai do meio de junho ao meio de dezembro. Fora de temporada, a embarcação é usada para a observação de leões-marinhos.

Carolyn McCarthy, autora da Lonely Planet (@ roamingMcC).

 

Descobrir como uma lenda começou

Local: National ANZAC Centre, Albany, Austrália Ocidental (500 km a sul de Perth)
Inauguração: novembro de 2014

Em 1º de novembro de 2014, o Corpo de Exército da Austrália e Nova Zelândia, os ANZACs (Australian and New Zealand Army Corps), partiram em comboio de King George Sound, em Albany, na Austrália Ocidental. Em 25 de abril de 1915 eles chegaram às praias de Galípoli, na Turquia. Cem anos mais tarde, como parte das celebrações da Primeira Guerra Mundial, a cidade de Albany subsidiou a obra de arte que é o National ANZAC Centre. É o único do tipo na Austrália – não exatamente um museu da Primeira Guerra Mundial, mas, mais especificamente, um local para reflexão pessoal sobre os homens e mulheres que navegavam (e ainda navegam) para a guerra tão longe de casa. O design moderno e minimalista do centro contrasta com os resquícios antigos da guerra ainda presentes na cidade, como a Fortaleza Princess Royal e bunkers na costa, além de plataformas para armas. Ele poderá ser acessado virtualmente, pela internet, além de fisicamente. Perto dali, os recém-construídos Passeio do Comboio (Convoy Walk) e Mirante do Comboio (Convoy Lookout) incorporam escultura e arte à vista do porto e dos navios que ali se reuniam.

Virginia Jealous, autora da Lonely Planet

 

Passar voando (literalmente) por Taipei

A Flyway agora permite conferir essa vista de cima
Foto por: fazon1/iStock/ThinkStock

 

Local: Flyway Taiwan, Nova Taipei, Taiwan
Inauguração: entre março e maio de 2015

Do extremo leste de Taipei, em Taiwan, colinas íngremes com árvores estendem-se por quilômetros e mais quilômetros. É o cenário ideal para um tour voador, e uma empresa chamada Flyway tem um programado para abrir por ali entre março e maio de 2015. O que é um tour voador? De acordo com Mike Galvez, da Flyway, “é uma aventura voadora nas alturas, por entre e sobre a floresta, pendurado por uma corda. Imagine algo entre ser o Tarzã e um piloto de helicóptero.” Chama-se tour porque não há apenas uma longa corda pela qual deslizar, mas sim uma série delas, que pode demorar até duas horas para ser completada. O caminho da Flyway terá oito linhas entre e por cima da floresta, e duas cruzando um vale digno de cinema. De brinde, provavelmente haverá balanços e escadas de corda, além de uma experiência de queda livre. A Flyway foi fundada por Galvez, californiano, e sua esposa, Chia-Ying Huang, de Taiwan, quando viram o potencial para novos esportes de adrenalina nessa ilha. Sócios nessa empreitada incluem a Signature Research, responsável pelo primeiro tour do tipo nos Estados Unidos e agora líder de mercado em idealizar tours de aventura ao redor do mundo.

Robert Kelly, autor da Lonely Planet (@ RScott_Kelly).

 

Apreciar a arte moderna em Florença

Local: Museo Novecento, Florença, Itália
Inauguração: junho de 2014

Famosa por ser o berço do Renascimento, Florença viu no seu novo museu de arte italiana do século 20 um bem vindo ar de modernidade. O museu, localizado na central Piazza Santa Maria Novella, abriga uma coleção de aproximadamente 300 pinturas, esculturas, vídeos e instalações, dispostas em ordem cronológica ao inverso, agindo como uma máquina do tempo, levando os visitantes pouco a pouco ao passado, até o começo do século 20. O museu abriga diversas obras doadas por artistas e colecionadores em resposta a um pedido feito logo após as desastrosas enchentes de 1966, que destruíram tantas obras de arte da cidade. A coleção permanente inclui obras de Marino Marini, Giorgio Morandi, Gino Severini e Renato Guttuso. Também há exposições temporárias de arte contemporânea e vários tours específicos para diferentes idades e interesses.

Anna Tyler, Editora de Destinos da Lonely Planet (@ go_AnnaT).

 

Passear pelo novíssimo Caminito del Rey

A famosa El Chorro foi reaberta e agora oferece mais segurança ao visitante
Foto por: rustyl3599/iStock/ThinkStock

Local: Caminito del Rey, Garganta del Chorro, El Chorro, Espanha
Inauguração: fevereiro de 2015

O famoso Caminito del Rey, conhecido por ser uma das rotas de caminhada mais assustadoras do mundo, está reabrindo após uma restauração multimilionária. Ao redor do desfiladeiro Garganta del Chorro, o longo caminho que faz suar frio contorna a pedra em uma saliência de 100m acima do chão. Construído originalmente em 1905 e percorrido pelo rei Alfonso XIII em 1921 (motivo pelo qual é chamado de “Caminho do Rei”), o caminho atingiu um estado deplorável no fim dos anos 1990, fechando após a trágica morte de cinco pedestres. Quinze anos depois, a rota finalmente será reaberta, possibilitando o acesso a uma das trilhas de caminhada mais espetaculares da Espanha. Não mais apenas para escaladores profissionais e viciados em adrenalina, o caminho danificado foi reparado e reforçado, enquanto um novo corrimão oferece um apoio extra. As vistas, no entanto, continuam a tirar o fôlego de qualquer um.

Jo Cooke, Editora de Destinos da Lonely Planet (@ joannacooke1).

Este artigo foi publicado em Março de 2015 e foi atualizado em Março de 2015.