Dicas e artigos

Por que ir à Província de Villa Clara?

Cuba ©Mark Read

Che Guevara não nasceu nem viveu nessa cidade, ele morreu em montanhas bolivianas distantes e, no entanto, está relacionado a Villa Clara por ter libertado da ditadura de Batista a capital Santa Clara. Ainda assim, o território entre a Sierra del Escambray e os recifes do norte de Cuba, que mistura campos perfumados de tabaco e lagos calmos, oferece muitas outras razões para ser visitado.

Por que ir?
Santa Clara reúne viajantes que atravessam o país e esconde uma vida noturna moderna por detrás dos monumentos de Che, enquanto os picos próximos, em Escambray, oferecem inúmeras possibilidades para os aventureiros, como o espelhado Embalse de Hanabanilla, maior lago elevado de Cuba. 

A pitoresca Remedios é o povoado mais antigo da região e sua tranquilidade só é quebrada anualmente por Las Parrandas, uma animada festa de fogos de artifício. A noroeste, na cobiçada costa de Villa Clara, a vida praiana gira em torno do arquipélago de Cayerías del Norte, balneário que mais cresce em Cuba. A presença de uma reserva ambiental tombada pela UNESCO levou um desenvolvimento relativamente sustentável às proximidades.

Quando ir?
É difícil imaginar melhor época para visitar Villa Clara do que dezembro. Especificamente o dia 24. Isso mesmo: aproveite a semana do Natal para curtir uma das festas de rua mais quentes do Caribe, em Remedios, e depois siga para Cayerías del Norte para o começo da alta temporada, quando as chances de céu nublado na praia são as menores possíveis.

Destaques da província de Villa Clara

1. Conheça a história do lendário Che no Monumento Ernesto Che Guevara e no Monumento a la Toma del Tren Blindado, em Santa Clara

2. Abasteça-se de tabaco e cafeína na Fábrica de Tabacos Constantino Pérez Carrodegua, em Santa Clara, e na cafeteria vizinha La Veguita.

3. Curta a agitada (e impressionante!) vida noturna de Santa Clara no Club Mejunje

4. Faça trilhas, nade e aproveite a serenidade de Embalse Hanabanilla

5. Observe o movimento dos cafés na praça de Remedios, intocado centro colonial

6. Veja a Villa Clara esquecida pelos guias turísticos no simplório, mas cativante, Caibarién

7. Delicie-se nas praias paradisíacas de Cayo Santa

História
O povo taino está entre os primeiros habitantes conhecidos da região, mas a recriação do povoado em um hotel cafona fora de Santa Clara é seu único legado restante.

Localizada estrategicamente no centro geográfico da ilha, Villa Clara foi foco de corsários, colonizadores e revolucionários que disputavam riquezas. Piratas foram uma dor de cabeça constante no início da colonização e a primeira cidade da província, Remedios, foi transferida duas vezes e abandonada completamente no final dos anos 1600 por um grupo de famílias que escapou para o interior em direção à atual cidade de Santa Clara.

Mais tarde, a taxa demográfica da região foi ampliada por imigrantes vindos das Ilhas Canárias, que levaram seus conhecimentos agrícolas e sua pronúncia alegre e ritmada do espanhol para os campos de tabaco da pitoresca região de Vuelta Arriba. Em dezembro de 1958, Ernesto “Che” Guevara – apoiado por uma turma entusiasmada de barbudas (versão feminina para o apelido dado aos guerrilheiros, barbudos) – comandou a queda da cidade de Santa Clara ao descarrilar um trem blindado que carregava mais de quatrocentos soldados do governo e armamentos na direção leste. Essa vitória contribuiu decisivamente para o fim da ditadura de Fulgêncio Batista e para o consequente triunfo da Revolução Cubana.

Este artigo foi publicado em Abril de 2016 e foi atualizado em Abril de 2016.