Dicas e artigos

Vamos falar sobre turismo rural?

©Rowan Heuvel

por Veronica Armiliato Gonzalez e Milena Martins

Quando a ideia é fazer uma viagem para regiões rurais, as opções são muitas. O viajante pode aderir a uma modalidade mais simples ou de luxo, escolher um destino internacional ou dentro do país, participar de oficinas e atividades ligadas ao cotidiano do lugar...

As vantagens desse tipo de viagem são cada vez mais evidentes, principalmente para aqueles que começam a se interessar pela slow travel, uma viagem mais tranquila que visa relaxar e se distanciar um pouco do agito das grandes cidades.

Para quem desejar se inserir na rotina dos destinos visitados, os agriturismi aparecem como escolha ideal. Durante a estadia, o viajante pode entrar em contato com a agricultura orgânica, consumir alimentos produzidos no local e entender melhor o conceito de slow food. Ou seja, a imersão é completa! É a modalidade de viagem perfeita para fazer em família, já que as crianças são as que mais aproveitam o contato com os animais e se beneficiam muito de um estilo de vida mais tranquilo, orgânico e saudável.

Uma boa opção, por exemplo, é realizar um tour por vinícolas durante o dia e passar a noite em um agriturismi. Muitos deles oferecem aulas e oficinas sobre vinhos, culinária e até mesmo cerâmica. Em alguns locais é possível caçar trufas brancas!

Confira a seguir algumas opções para se jogar agora mesmo no turismo rural, seja no Brasil ou fora dele.

Brasil

O turismo rural é tendência no Brasil. Com início em Lages (SC), onde os fazendeiros passaram a abrir suas fazendas para visitação, hoje o país conta com inúmeras propriedades nesse mesmo estilo. Você pode visitá-las por um dia, participando de atividades cotidianas da vida rural, ou dormir e comer por lá, aproveitando a calma e a natureza do interior brasileiro.

Foto: Unsplash © Bill Williams

Entre as várias opções, destaca-se o enoturismo, muito expressivo no Rio Grande do Sul. A Serra Gaúcha proporciona passeios por mirantes, vales e cânions, com direito – é claro – a degustação de vinhos nas muitas vinícolas do Vale dos Vinhedos, nomeado um dos melhores destinos para apreciadores de vinho pela revista Wine Enthusiast. Mais de 30 vinícolas, pousadas rurais e restaurantes povoam a Estrada do Vinho e a Via Trento. Veja o que conhecer por lá:

Uma das mais importantes casas brasileiras de vinho, a Valduga oferece degustações grátis, assim como passeios a cada hora, na sua incrível vinícola e pousada.

Na Vinícola Miolo os espumantes são admiráveis, assim como o cabernet sauvignon e o merlot. O enorme complexo chega a um lago artificial e há passeios a cada meia hora.

O Valle Rustico, acessível por meio de uma solitária estrada de terra, conta com um salão de jantar agradável no subsolo de uma casa. O talentoso chef local, Rodrigo Bellora, seleciona ingredientes das hortas orgânicas do próprio restaurante.

Também se destaca o Mamma Gema, que se esmera em qualidade, não em quantidade.

O conjunto de românticas casas de pedra na Pousada Borghetto Sant’Anna permite uma vista fantástica do vale. Evocando a Toscana, o alojamento mistura charme rústico com conforto suntuoso.

O Hotel & Spa do Vinho Caudalie ostenta uma vista completa dos vinhedos. Você pode dar uma olhadela na vista panorâmica da piscina do hotel e na jacuzzi em forma de barril de vinho, e até no luxuoso restaurante. Mencionamos o SPA incrível?

Subindo para o estado do Rio de Janeiro, o Circuito Turístico Tere-Fri (Teresópolis-Friburgo), percorre uma linda paisagem de montanhas e inclui as visíveis heranças do legado europeu na região. Dentre os destaques do circuito, com início em Teresópolis, estão a Mulher de Pedra, mirante no qual uma montanha distante se parece muito com uma mulher inclinada; a Fazenda Geneve, onde você pode brincar com cabritos, comprar queijo local, passear pelos jardins ou deliciar-se com pratos franceses; a saída para a Cachoeira dos Frades, onde uma estrada de terra secundária atravessa um vale paradisíaco e desemboca numa cachoeira com piscina natural; o Hotel Rosa dos Ventos – um dos vários hotéis luxuosos que permeiam toda a estrada; o restaurante Linguiça do Padre e a Queijaria Suíça: uma fábrica de queijo adjacente a um museu, que condensa os 200 anos da cultura suíça na região de Friburgo.

Ainda no Rio de Janeiro, a área rural da cidade de Vassouras tem como atrativo principal suas fazendas de café (algumas com o tamanho de castelos franceses), muitas sob a proteção de institutos de preservação histórica. A maioria é propriedade privada, portanto só podem ser visitadas mediante autorização prévia. As mais famosas são as imponentes Fazenda do Secretário, Mulungu Vermelho, Santa Eufrásia, Cachoeira do Mato Dentro, São Luiz da Boa Sorte e Cachoeira Grande. A Casa de Cultura tem informações mais detalhadas e pode agendar visitas.

Não podemos deixar de destacar também as regiões do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Paraíba, interior do estado de São Paulo... O Brasil não para!

Leia Mais: Nosso guia do Brasil te mostra outras opções!

Itália

Transforme suas fantasias bucólicas em realidade em uma das muitas opções de acomodação rural da Itália. Setor há muito promissor na Toscana e na Úmbria, os agriturismi estão espalhados pelo país. Enquanto devem produzir ao menos um de seus produtos, a hospedagem em si vai de casas de campo rústicas a elegantes propriedades rurais com piscinas cintilantes e fazendas em funcionamento – você pode até mesmo caçar trufas! Veja duas opções incríveis de agriturismi:

Podere San Lorenzo

Esse modelo de slow tourism (aquele turismo lento, mais relax) fica em uma fazenda de azeitonas a 3,4km de Volterra, no coração da Toscana. Os dois quartos e cinco apartamentos (dois com terraço privativo) são relativamente básicos, mas o ambiente é incrível por si só. Há uma piscina alimentada por água de montanha e jantares gourmet servidos em uma capela franciscana do século 12.

Por lá, você pode caminhar, pedalar e participar da produção de azeite (outubro a novembro), assim como preparar delícias em aulas de culinária.

Foto: ©peter bidstrup/Lonely Planet 

Fattoria San Martino

 A holandesa Karin e o italiano Antonio se conheceram quando trabalhavam com moda em Milão, mas descobriram que a agricultura orgânica era sua verdadeira paixão. Os quartos chiques e acolhedores dessa casa de fazenda do século 12 reconstruída e do anexo são de primeira, assim como as refeições vegetarianas, o jardim, a piscina com filtro biológico e a ênfase em sustentabilidade.

Se estiver de carro pela Lombardia, faça uma reserva no Ristorante Gualtiero Marchesi, situado no luxuoso agriturismo L’Albereta, em Erbusco, e administrado por Gualtiero Marchesi, um dos nomes mais conhecidos da cozinha italiana contemporânea.

Interessou? Acesse: www.agriturismi.it

Leia Mais: Nosso guia da Itália te mostra outras opções!

Chile

Há um movimento forte por lá para turismo rural; cavalgadas guiadas e trekking com cavalos de carga são uma ótima maneira de explorar áreas remotas. Os guias rurais cobram preços acessíveis, fornecem hospedagem para a família em suas próprias casas e têm informações culturais valiosas. Confira as ofertas no Río Cochamó, Palena e Coyhaique.

Quem se interessar pode entrar em contato com La Red de Agroturismo, associação de agroturismo de Chiloé que organiza excursões para comunidades agrícolas e pesqueiras, assim como para casas de família que oferecem refeições e alojamento em algumas cidades pequenas que não aparecem na maioria dos mapas.

Se estiver por lá, confira a Patagônia rural – ela oferece um estilo de vida que está desaparecendo.

Para impulsionar a economia rural, iniciativas do governo e de organizações não governamentais oferecem guias locais e famílias que disponibilizam hospedagem. Esses empreendimentos vão desde confortáveis hospedajes (acomodações de baixo custo) à beira da estrada e estadias em fazendas, até trilhas de aventura de vários dias e cavalgadas por terrenos paradisíacos.

Viajantes podem coordenar suas hospedagens nas casas de família com os serviços de guia através da Casa del Turismo Rural em Coyhaique ou da Municipalidad de Cochamó, em Río Puelo. Algumas das melhores oportunidades estão ao redor de Cerro Castillo, La Junta, Palena e Llanada Grande (em Sur Chico). O melhor é reservar uma semana antes, pois intermediários precisam fazer contato por rádio com anfitriões nos lugares mais remotos. É isso mesmo – sem telefone, sem eletricidade, sem preocupações.

Outro recurso, o Patagonia Circuit, financiado pelo governo, pretende oferecer quarenta circuitos ao estilo “faça você mesmo” na Patagônia rural, estendendo-se do Valle Chacabuco, no Chile, ao sul em El Chaltén, na Argentina.

Leia Mais: Nosso guia do Chile te mostra outras opções!

Peru

As comunidades rurais do Valle Sagrado, ao norte de Cuzco, são geralmente hospitaleiras para quem passa rápido, mas têm pouca infraestrutura para os turistas (planeje sua visita com antecedência!). 

Foto: ©Philip Lee Harvey/Lonely Planet

La Tierra de los Yachaqs

Rede de turismo rural. Os hóspedes visitam comunidades, caminham até os lagos nos planaltos e aprendem sobre medicina natural e tradições artesanais.

Parque de la Papa

Caminhadas e workshops de culinária são algumas das atrações dessa ONG que promove a agricultura comunitária (com foco nas variedades de batatas).

Você também pode ficar na região das ilhas do Lago Titicaca, famosas pela beleza tranquila e a tradição viva de sua cultura rural. Uma estadia numa casa de família ali oferece o privilégio da vivência de um modo de vida diferente.

É importante lembrar que nem todos os ilhéus são receptivos ao turismo, pois só alguns se beneficiam dele e vários consideram perturbadoras as frequentes invasões em sua vida diária. É importante respeitar sua privacidade.

Todas as agências de viagens de Puno fazem excursões de um e dois dias para Uros, Taquile e Amantaní. Os viajantes costumam se queixar de que os passeios guiados que vão de ilha em ilha dão apenas uma visão superficial delas e de suas culturas. Para uma observação mais detalhada, viaje de forma independente.

Leia Mais: Nosso guia do Peru te mostra outras opções!

Com todos esses destinos e experiências diferentes, há uma forma de turismo rural para agradar cada viajante. Para quem procura contato direto com os produtores ou só passar um dia, os agriturismi são a melhor escolha.

Se você é produtor rural, que tal abrir um negócio para receber visitantes? Simples ou de luxo, você escolhe. Mas lembre-se: rústico não significa descuidado.

As informações acima foram retiradas dos guias Lonely Planet citados.

Este artigo foi publicado em Abril de 2016 e foi atualizado em Abril de 2016.