Dicas e artigos

As 10 melhores experiências em Peloponeso

Peloponeso, Grécia

Alexis Averbuck

Em 1º lugar na lista dos melhores lugares da Europa para visitar em 2016, Peloponeso oferece uma experiência barata e alternativa, além da chance de mergulhar na vida rural da Grécia. Explore as paisagens, do mar azul às montanhas cobertas de neve, que abrigaram fatos importantes da história grega. Viaje pelas alamedas estreitas, entre paredes de pedra erguidas manualmente, até chegar a pontos perfeitos para mergulho nas lagoas exuberantes, além de cruzar com cidadezinhas deslumbrantes como Olímpia e Náuplia.

1. Mergulhe no passado e no presente de Náuplia

(Foto:® Shutterstock/Lonely Planet)

A Náuplia fica incrustada em meio ao azul do mar, em uma baía de frente para uma ilhota onde fica um forte e sobreposta por uma enorme fortaleza de pedra. A cidadezinha em si é uma cascada de construções elegantes erguidas sob o comando veneziano. As suas ruas são pontilhadas por butiques criativas, galerias e restaurantes de influência italiana. O Centro Cultural Fougaro fica em uma antiga fábrica elegantemente reformada e oferece uma programação de artes visuais e performáticas ao longo de todo o ano. Hospedar-se não é problema, pois não faltam hotéis-butiques em mansões restauradas na parte antiga da cidade.

2. Mergulho em um naufrágio na Baía de Navarino

(Foto:® Shutterstock/Lonely Planet)

As águas da Baía de Navarino e ao redor dela oferecem a rara chance de brincar de arqueólogo submarino. O petroleiro Irene Serenade, naufragado em 1978, é um dos mais acessíveis do mundo. Mergulhe ainda mais fundo na história dos naufrágios na região, que incluem três navios otomanos afundados pelas forças aliadas britânicas russas e francesas durante a Batalha de Navarino, em 1827. Essa foi a última grande batalha naval ocorrida puramente entre navios e representou um momento significativo para a Guerra de Independência da Grécia. Esses locais para mergulho estão eleitos para se tornar parte de um parque marinho oficial. A empresa Divers é uma boa opção para quem quer praticar scuba-diving.

3. Desperte o seu lado dramático no Teatro de Epidavros

(Foto:® Shutterstock/Lonely Planet)

Listado como Patrimônio da Humanidade, o Teatro de Epidavros é uma das verdadeiras maravilhas da Grécia. Belamente preservado e localizado em meio aos bosques de pinheiros que sobem as colinas, esse enorme teatro grego antigo tem lugar para 14 mil espectadores. Conseguir assistir a um espetáculo no Festival Atenas & Epidavros, que acontece anualmente, é uma experiência incomparável, que transporta você de volta às origens da tradição teatral na Europa. Epidavros também pode ser visitada de dia – nesse caso, não perca o Santuário de Asclepius, que fica ao lado. Essas são as ruínas de um importante centro de cura da Era Clássica, dedicadas a Asclepius (deus da cura), onde aconteciam tanto espetáculos musicais quanto competições de atletismo.

4. Observe pássaros na Lagoa Gialova

(Foto:® Shutterstock/Lonely Planet)

Entre setembro e março, os observadores de pássaros migram para a exuberante Lagoa Gialova para assistir, justamente, à migração de 271 pássaros. Logo ao norte da Baía de Navarino, essa lagoa exuberante é a concentração de água mais ao sul da Grécia, e um ponto importante na rota entre a África e a Europa. Cerca de 20 mil aves, entre as quais flamingos, íbis e garças, habitam essa área protegida durante essa estação.

5. Faça um passeio retrô pela ferrovia Diakofto–Kalavryta

(Foto:® Shutterstock/Lonely Planet)

No norte do Peloponeso, essa pequenina rodovia que liga Diakofto e Kalavryta leva os viajantes a um lindo passeio pela dramática garganta do Vouraïkos. Precipícios cercam o trem conforme este escala o cânion, pendurado em uma estreita faixa acima das corredeiras. A linha percorre em ziguezague pelas copas dos plátanos e passa por sete túneis com curvas ao longo do caminho, até chegar ao povoado de Kalavryta, com ares de antigamente, e depois descer de volta pela costa.

LEIA MAIS: Primeira vez na Grécia: as 10 melhores experiências

6. Esbalde-se no Carnaval de Patras

(Foto:® Shutterstock/Lonely Planet)

A agitada cidade portuária de Patras abriga não apenas as balsas vindas de Corfu e da Itália, mas também uma das mais proeminentes celebrações de Carnaval da Grécia. Carros alegóricos desfilam agitadamente pela cidade, seguidos por hordas de habitantes locais e visitantes. A data muda todo ano e, em geral, é diferente da do Carnaval católico, mas vale a pena planejar a sua viagem para não perder a festa.

7. Escale ao redor do castelo de pedra de Monemvasia

(Foto:® Shutterstock/Lonely Planet)

Siga por uma passarela estreita, subindo pela imponente rocha que emerge dramaticamente do mar, para chegar ao lindo vilarejo muralhado de Monemvasia. Entre no kastro (castelo) – separado da cidade de Gefyra, no continente, por um terremoto do ano de 375 d.C. – a pé por um túnel apertado que vai dar em um labirinto de belíssimas alamedas de paralelepípedo (pelas quais não passam carros) e casinhas de pedra. Os passos sinalizados conduzem você às ruínas da fortaleza, construída pelos venezianos no século 16, e à igreja bizantina de Santa Sofia, que fica precariamente pendurada na beirada de um penhasco. As vistas são espetaculares, e as flores silvestres chegam à altura dos ombros na primavera. Drible a multidão de turistas que vêm passar o dia hospedando-se ali.

8. Entregue-se ao azeite de oliva

(Foto:® Shutterstock/Lonely Planet)

A Grécia e, em particular, a região de Calamata, no Peloponeso, são bem conhecidas por suas oliveiras e por seu azeite de oliva. Para descobrir mais sobre esse elemento essencial da culinária grega, visite o moderno Museu da Oliveira e do Azeite de Oliva Grego em Esparta, que possui exibições sobre a história, o cultivo e o uso das azeitonas ao longo das eras. Depois não deixe de experimentar as iguarias locais nos restaurantes e mercados do Peloponeso.

9. Cruze o Canal de Corinto até a região vinícola de Nemeia

(Foto:® Shutterstock/Lonely Planet)

O que torna a travessia do Canal de Corinto em direção ao Peloponeso ainda mais gratificante é saber que, do outro lado, a região vinícola de Nemeia espera por você. A construção do canal foi iniciada pelo imperador romano Nero e finalizada séculos depois. Hoje, conforme você atravessa o canal e avista os vinhedos lá embaixo, e as águas azuis brilhantes cortadas por navios passantes. Depois, você finalmente chega à região de Nemeia, nas encostas a sudoeste de Corinto, uma das principais produtoras de vinho da Grécia. Nemeia é conhecida por seus tintos encorpados, feitos com a uva local agiorgitiko, e por um branco feito com as uvas roditis. Vinícolas como Skouras, Ktima Palivou e Gaia Wines oferecem degustações.

10. Visite as ruínas da Grécia Antiga ao Bizâncio

(Foto:® Shutterstock/Lonely Planet)

Um tour pelo Peloponeso não fica completo sem a parada nas ruínas espetaculares declaradas Patrimônio Mundial da Humanidade que pontilham a região. A antiga Olímpia, a oeste, é o local de nascimento dos Jogos Olímpicos, que aconteceram ali de 776 a.C. a 394 d.C. A região abrange um estádio gigante e muitas ruínas de construções que compunham o complexo de jogos, enquanto o excelente Museu Arqueológico exibe esculturas monumentais, como a de Hermes de Praxiteles. Mistras, que parece saída de um conto de fadas, concentra palácios bizantinos, além de igrejas, bibliotecas e fortes que forram as encostas das montanhas de Taigeto, a 7km de Esparta. Essa foi a última grande capital do Bizâncio antes de ser derrubada pelos otomanos. 

Este artigo foi publicado em Maio de 2016 e foi atualizado em Junho de 2016.