Dicas e artigos

Como escolher o melhor grupo para fazer excursões?

Excursões

A maioria das pessoas tem apenas algumas semanas de férias por ano. Quando o tempo é crucial, pode ser uma boa ideia delegar todo o planejamento da viagem para outra pessoa. As viagens independentes sempre serão, obviamente, a forma mais barata de viajar, mas elas não são práticas se você não quer largar seu emprego e pegar a estrada por um tempo indeterminado.

Nos últimos anos, houve um grande aumento de excursões em grupo. Impulsionado por estilos de vida cada vez mais ocupados e um crescente interesse em destinos considerados como principal rota de mochileiros experientes, o mercado de turismo em grupo se expandiu rapidamente. Hoje, um número emergente de empresas de turismo oferece um portfólio de viagens entre países como: da Guatemala para a Grécia e da Tailândia para a Turquia.

Com tantas marcas competindo com o valor do dólar de turismo, encontrar uma excursão com bom custo-benefício tornou-se quase tão complicado quanto planejar sua própria aventura. Você já pegou os folhetos, já deu uma olhada nos sites, mas como retirar o verniz da publicidade, onde vemos viajantes sorridentes e radiantes, que posam em frente a paisagens exóticas, para realmente descobrir qual agente turístico oferece o melhor negócio?

Compare bem as opções parecidas

Antes de mais nada, decida qual tipo de passeio você quer. Não há sentido em tentar escolher entre uma viagem de 30 dias de ônibus, uma excursão de ônibus turístico com embarque e desembarque livre e um pequeno grupo de aventura com um guia que utiliza transporte público algumas vezes.

Se você está utilizando o serviço de um agente de viagens para reservar, não vá conversar com ele sem ter feito uma pesquisa antes. Uma das principais razões das pessoas acabarem insatisfeitas com uma viagem é porque foi vendida para elas uma excursão que não era bem o que queriam. Todas as grandes agências de viagens têm acordos com um ou dois operadores de turismo para colocar seus passeios na frente de qualquer outra opção. Não se sinta intimidado a comprar o que seu agente de viagens sugere de primeira.

Assim que decidir qual tipo de passeio quer, verifique as letras miúdas. Se três operadores diferentes oferecerem excursões semelhantes que pareçam incluir as mesmas atrações e atividades, mas diferem no preço, isso não significa que a opção mais barata é a melhor. As diferenças estarão refletidas no preço. Uma pode fornecer uma cama em um trem noturno, outra pode incluir apenas um assento. Existem guias locais incluídos nos principais pontos turísticos para todos os passeios ou apenas cobram os ingressos? Se esse tipo de “economia” vale a pena para você, escolha o mais barato. Mas, antes, faça sua lição de casa e saiba o que está (e não está) pagando.

O mais barato no papel nem sempre é o melhor na estrada

(Foto: Unsplash/Serge Voropets)

Não se engane com viagens indicadas como “econômica”, “para mochileiros” ou “básica”, achando que são mais vantajosas do que viagens padrão de empresas de turismo. Essas versões “mais baratas” são, em sua grande maioria, utilizadas ​​como uma manobra para obter uma fatia maior do mercado de viagens. Verifique atentamente e note que a viagem padrão oferece melhor custo-benefício.

Se você está com as moedas contadas, a viagem mais barata pode render uma economia razoável. Leve em conta que essas versões econômicas podem envolver não só acomodações mais simples e transporte público, mas também deixam de incluir muitas atrações e atividades.

Os operadores turísticos explicam isso dizendo que menos opções dão ao viajante a liberdade de escolher onde gastar seu dinheiro. Você tem de se perguntar se, por exemplo, você realmente iria a Siem Reap sem visitar Angkor Wat ou à Jordânia sem pagar para visitar Petra.

A menos que você pretenda sair de férias para ficar sentado no quarto de hotel o dia inteiro, você pode acabar gastando mais dinheiro planejando uma viagem econômica do que se fizesse a mesma viagem padrão pela empresa, já que o custo do passeio não foi reduzido o suficiente para cobrir o que foi excluído.

Diga não aos extras

Para economizar dinheiro extra, não reserve dias de acomodações extras ou transporte para e a partir do aeroporto por meio de sua companhia de turismo. É sempre mais barato reservar acomodação adicional de modo independente, seja através do hotel diretamente ou usando um site de reserva de quartos. O mesmo vale para o traslado. O transporte via táxi privado reservado por meio da companhia de turismo será mais caro do que um táxi do aeroporto ou um serviço de transporte para o aeroporto. É óbvio que uma transferência de táxi reservada com antecedência traz mais tranquilidade na chegada, então, se você acha que vale a pena, faça a reserva.

E as comissões?

É fato: as comissões são desenfreadas na indústria de turismo. Para os líderes e guias de turismo, especialmente os que trabalham em países em desenvolvimento, em geral esse é um meio de complementarem seus salários baixos. Mesmo os operadores turísticos que afirmam ter uma política “sem comissão” geralmente recebem comissão em certas atividades ou compras na viagem. Eles apenas certificam-se que a comissão vai diretamente para a companhia (daí eles podem anunciar que seus guias não recebem comissões). Então, como saber se você está sendo roubado?

A regra de ouro é nunca fazer suas compras só com o grupo. Não se deixar ser encurralado por atividades opcionais estabelecidas pelo guia da excursão se você acha que pode obter um melhor negócio por si mesmo. No entanto, se o preço parecer razoável, não há por que desperdiçar algumas horas circulando pela cidade só para economizar alguns dólares.

O ponto principal sobre viajar em excursão é que você pode deixar a responsabilidade de organizar os detalhes chatos do dia a dia para o guia, enquanto você relaxa e desfruta da experiência. Se você se preparou bem antes da viagem e verificou qual excursão oferece o melhor custo-benefício, você não vai se preocupar com eventuais cinco dólares de comissão.

Este artigo foi publicado em Dezembro de 2016 e foi atualizado em Dezembro de 2016.