Dicas e artigos

Aviso aos pais: Porque seu filho deve ir viajar

Caterina Hrysomallis

Ver seu filho partir em uma viagem de longo prazo pode ser desafiador… ou mesmo apavorante. Mesmo que seu jovem mochileiro já tenha passado da adolescência e seja razoavelmente responsável, para muitos pais a preocupação nunca passa.

Mas as vantagens de um ano sabático fora de casa compensam – não, pulverizam – os pontos negativos. Quer seus filhos escolham trabalhar fora, serem voluntários ou simplesmente conhecer o mundo, veja como eles ganharão habilidades e conhecimento que os prepararão para a vida, sem mencionar a ajuda no currículo.


Nós nos colocamos aqui, agora temos que nos tirar © Peter Cade / Getty Images

Resolver problemas se tornará um… problema menor

Com um ano sabático vêm uma legião de ganhos no desenvolvimento pessoal e base de habilidades de seu filho. Viajar fornece várias oportunidades de desenvolver independência, maturidade e confiança através da resolução de problemas – algo exercitado a cada dia longe da zona de conforto.

De tarefas simples como reservar passagens de trem ou avião, encontrar um lugar para ficar e identificar bons lugares para comer a resolver o que fazer depois de perder um trem, quando cartões são engolidos pelo caixa eletrônico ou quando a bagagem é perdida, cada problema resolvido é um passo na direção certa. Encarar essas situações aumenta a capacidade de adaptação e a confiança em si mesmo – e em longo prazo ajudarão seu filho a encarar desafios em casa.


Entrar em contato com o pouco familiar é a chave do aprendizado em viagens © Patrick Foto / Getty Images

Eles ganharão uma nova perspectiva

Não há forma melhor de quebrar preconceitos e entender melhor outras culturas do que viajando. Elas normalmente trazem um nível maior de compaixão por conta da exposição a estilos de vida e circunstâncias diferentes das suas – uma lição inestimável para o jovem adulto.

Encontrar os desafios que algumas comunidades ou nações enfrentam, incluindo sem tetos e pobreza, pode fazer seu filho querer fazer algo a respeito e cuidar de um mundo maior que o seu círculo. As oportunidades para ajudar e se voluntariar são infinitas – veja as dicas da Lonely Planet para se voluntariar e como fazer isso de forma responsável.


Apontar e sorrir funciona, mas uma ou duas palavras na língua local podem elevar até a mais breve das interações © Amar Grover / Getty Images

Habilidades linguísticas serão descobertas

Viajar com frequência oferece a chance de se aprender outra língua. Entender o vocabulário de um lugar tem um grande papel na hora de entender a cultura local e até mesmo uma compreensão básica de algumas frases chaves pode levar a uma conexão maior entre visitantes e locais.

O desejo de aprender de verdade uma língua também pode aparecer por conta do tempo passado fora, o que traz grandes benefícios para quando se volta para casa, por exemplo com novas e melhores perspectivas de trabalho.


Uma nova experiência pode inspirar toda uma nova atitude a respeito da comida © Rich-Joseph Facun / Getty Images

Eles irão explorar suas paixões

Os que viajam para além-mar com frequência descobrem paixões escondidas que talvez não fossem alcançadas de outra forma. Desde se apaixonar por um novo instrumento, esporte ou prática artística, a investir em um interesse na vida selvagem, comida, exercícios ou fotografia.

Viajar também permite aos jovens adultos entender melhor do que eles realmente gostam ou desgostam antes de se comprometer com estudos ou uma carreira. Algumas pessoas acham fácil escolher seu próximo passo na vida – para outros, essa estrada é um pouco mais acidentada. Viajar em si tem a capacidade de trazer clareza.


Gratidão pode ser um sintoma bem-vindo de viajar © Westend61 / Getty Images

Pode ocorrer uma mudança de atitude

As pequenas crises que agora parecem o fim do mundo para o seu filho, provavelmente se tornarão minúsculas depois que eles tiverem enfrentado adversidades longe de casa. As lições de vida aprendidas na estrada são importantes e levam à reflexão e a um melhor apreço dos confortos do lar. Um pouco mais de gratidão também não cai mal.


Agora não há mais desculpas para não manter a mamãe sempre atualizada © Juergen Ritterback / Getty Images

Dicas para cuidar de seu filho quando ele estiver longe

Fique conectado

Nós vivemos em uma época gloriosa em que a conexão virtual é facilmente feita. Se encontra Wi-fi até pelos cantos mais remotos do globo, enquanto apps convenientes tornam mais fácil manter contato. Vale a pena baixar alguns: WhatsApp, Viber, Skype e Facebook Messenger são opções fáceis de usar.

Falar ao telefone é uma coisa, mas receber fotos e vídeos é bem reconfortante para alguns pais. Poder ver, além de ouvir, o que seu filho está fazendo, onde ele está e se está seguro pode ser um calmante em momentos de estresse. É bom conversar sobre as expectativas de comunicação antes da viagem.


Os benefícios que viajar traz para a saúde podem compensar os riscos – mas é bom estar preparado © Jordan Siemens / Getty Images

Garanta que a saúde deles está em boas mãos

É importante que seu filho esteja bem-equipado em termos de saúde – e isso não se resume a tomar vacinas e comprar um seguro de saúde. Há vários apps de saúde que valem a pena recomendar e que são bastante úteis em viagens: o My Travel Health oferece informação de saúde para diferentes destinos e dá aos usuários um lugar para guardar seus registros de imunização. O Allianz’s TravelSmart permite aos usuários traduzir termos simples de primeiros-socorros e possui um “dicionário farmacêutico” que dá os nomes de medicamentos comuns em diferentes línguas.

Também considere os benefícios que viajar pode trazer para a saúde do seu filho. Tirar tempo para explorar nesses primeiros anos pode fazer maravilhas pela saúde mental. Seu filho tem o resto da vida para correr, trabalhar, pagar contas, ter seus próprios filhos. Um ano sabático é um tempo de crescer e criar memórias que serão preciosas pelas próximas décadas. 

Este artigo foi publicado em Outubro de 2018 e foi atualizado em Outubro de 2018.