Dicas e artigos

Os destinos com melhores custo-benefício para 2019

Dez lugares para aventuras acessíveis

1. Sul do Vale do Nilo, Egito

O Sul do Vale do Nilo, no Egito, é o porta-bandeira que quer levar o país de volta à superliga das viagens, e seu itinerário histórico praticamente incomparável apresenta um negócio maravilhoso para os viajantes de 2019. Para começar, excelentes ruínas antigas abraçam o Nilo a sul de Luxor até Assuan e são acessíveis por poucos dólares. Se você estiver em um cruzeiro, comida e transporte terrestre estarão incluídos; caso contrário, é fácil fazer arranjos baratos para todos, exceto uns poucos templos e tumbas, que mais do que valem o preço de entrada. Considere ainda um acesso fácil vindo da Europa e o crescente número de visitantes e é o momento perfeito para realizar seu sonho de um cruzeiro no Nilo, ou uma aventura no deserto. 


Abu Simbel: uma das ruínas mágicas do sul do Egito © Anton_Ivanov / Shutterstock

2. Łódź, Polônia

A ambiciosa cidade pós-industrial de Łódź, a terceira maior da Polônia, está em rápido estado de transformação. Ela combina renovação de espaços industriais com ousados projetos arquitetônicos: antigas fábricas e outros espaços estão sendo transformados em áreas culturais, de compras ou entretenimento. O complexo Łódź’s EC1 continua a tomar forma e já possui um novo planetário, um enorme centro de ciência e tecnologia e diversos espaços de exposição. A área de compras e entretenimento Manufaktura é lar do MS2 Museum of Art, uma tirolesa e uma praia artificial. E não perca a notável estação ferroviária Fabryczna, uma obra de arte com trens. 


Rua Piotrkowska em uma manhã de sol em Łódź, Polônia © Avillfoto / Shutterstock


3. Parque Nacional das Montanhas Great Smoky, EUA

Embora estranhamente pouco celebrado fora dos EUA, O Parque Nacional Great Smoky Mountains não é nenhum segredo, como seus 10 milhões de visitantes anuais atestam. O parque, que cobre as divisas da Carolina do Norte e do Tennessee, tem entrada gratuita, o que significa que acessar a vista do Clingmans Dome ou explorar as ruínas impressionantes da Cades Cove não vai te custar nada além de chegar lá. O parque também oferece algumas das melhores trilhas a leste do Mississippi e se recuperou dos incêndios de 2016, com o acesso à icônica trilha de Chimney Tops Trail quase totalmente restaurado. Este é um bom momento para aproveitar uma aventura natural que não machuca o bolso.


Pôr do sol no Newfound Gap nas Great Smoky Mountains © SeanPavonePhoto / Getty Images


4. Maldivas

O número de viajantes independentes está aumentando nas Maldivas, conforme cresce o boca a boca em torno de uma rede de lugares baratos para se hospedar na ilha. O.k., não estamos falando barato tipo sudeste asiático, mas um número cada vez maior de ilhas habitadas sem resorts tem hospedarias gerenciadas por locais, contornando os caros hotéis e levando os visitantes para mais perto da misteriosa cultura maldiva. Os preços giram em torno de US$90 por noite, e refeições, mergulho e outras atividades podem ser arranjadas. Ilhas populares entre os viajantes independentes incluem Maafushi, Rasdhoo, Thoddoo e Dhigurah, mas há muitas outras que contribuem com uma crescente cena independente por todos os atóis.


Mesquita Masjidhul Faarooq e um mercado local em Maafushi, Maldivas © Rafael Dias Katayama / Shutterstock


5. Houston, EUA

Embora viagens para fora da órbita sejam proibitivamente caras, a cidade de onde as viagens à lua foram guiadas é um lugar com ótimo custo-benefício para celebrar o 50º aniversário desse grande salto para a humanidade. Um lugar excelente para começar é o Museum District de Houston, que possui 19 museus a apenas passos um do outro: 10 deles são sempre gratuitos e os outros oferecem dias grátis especiais. O emergente bairro de EaDo (East Downtown) abriga uma galeria de murais a céu aberto, e um tour autoguiado pode te levar por essa colorida parte da cidade. A diversidade de Houston inspira sua culinária, e a ótima comida não significa necessariamente restaurantes de ponta. Chinatown, localizada no lado oeste de Houston, é lar do Mala Sichuan, indicado ao James Beard Award, e do Crawfish & Noodles.


Horizonte de Houston em um dia de sol © SeanPavonePhoto / Getty Images

6. Argentina

Nos últimos anos, os custos de viagens para a Argentina subiram, mas os esforços do país para atrair visitantes podem oferecer economias significantes. Visitantes estrangeiros que pagam sua hospedagem com um cartão de crédito recebem um retorno de 21% correspondente ao imposto de valor agregado, além de descontos nas taxas de visto para algumas nacionalidades. O eclipse solar que irá cruzar o norte do país é mais um incentivo para visitar em 2019, além da maravilhosa mistura argentina de vinho de ponta, uma incrível paisagem de lagos e montanhas e Buenos Aires, uma capital vibrando com vida.

 


As montanhas e lagos da Argentina são espetaculares © Nido Huebl / Shutterstock


7. Bangladesh

Bangladesh causa pouquíssima comoção dado tudo que tem a oferecer. O oitavo país mais populoso do mundo é lar de cidades diversas e excitantes, da praia mais longa da Ásia (e uma emergente cena de surfe) em Cox’s Bazar, e dos mangues e tigres do Parque Nacional de Sundarbans. Bangladesh sempre foi um destino barato para viajantes, e seus lugares listados pela Unesco estão esperando para serem descobertos - como o museu a céu aberto que é a cidade histórica de Bagerhat, onde os rios Ganges e Brahmaputra se encontram e as exóticas ruínas budistas de Paharpur. Visitantes são uma raridade em quase todos os outros lugares, o que dá a Bangladesh um ar “selvagem” que é difícil de achar em muitos dos países vizinhos.


Forte Lalbagh em Dhaka, Bangladesh © Ashik Masud / Getty Images


8. Albânia

A Albânia é a última fronteira da Europa há algum tempo. Lá há um bolsão econômico escondido na frente de todos, com praias soberbas, uma histórica única e nada das multidões de Montenegro, ao norte, ou da Grécia, ao sul. A empolgante cena gastronômica do país celebra os frutos de seus sabores locais únicos e oferece uma experiência culinária realmente peculiar. Embora suas ruínas arqueológicas, como Apollonia e Butrint, e sua mistura única de influências balcânicas, mediterrâneas e italianas não sejam segredo, a Albânia segue sendo um destino onde você pode caminhar em meio a belas paisagens montanhosas, se hospedar em vilas minúsculas e atemporais e explorar a agitada capital, Tirana, por muito menos do que quase qualquer outro lugar na Europa. 


Vá para a Albânia para atrações vazias e praias soberbas © Landscape Nature Photo / Shutterstock


9. Equador

Quer ver o melhor da América do Sul, mas tem pouco tempo? O Equador é o lugar para você. Lá você encontra verdejantes paisagens andinas, coloridas cidades coloniais, a selva amazônica e ondas do oceano Pacífico. Como você poderia esperar de um país pequeno, os ônibus são rápidos, abundantes e baratos: quase nenhum lugar fica a mais de meio dia de distância. O Equador é lar de algumas das melhores praias da América do Sul, nas cidades ao norte de Guayaquil. Embora estejam mudando rápido, lugares como Canoa e Mompiche ainda oferecem hospedagem litorânea por poucos dólares a noite.


Conheça a Amazônia… no Equador © Jonne Seijdel / 500px


10. Eslovênia

Essa miniatura da Europa é um ótimo negócio para quem busca os destaques do continente, mas tem pouco tempo ou dinheiro. Em um único dia você pode passear por uma cidade litorânea com ares de Veneza, cruzar pontes alpinas e jantar à beira do rio no coração de Ljubljana. Mas por que correr? Essa é uma terra de atividades ao ar livre por muito menos do que você pagaria em outros países alpinos. É um lugar de restaurantes e vinícolas de primeira classe e cidadezinhas escondidas. Se locomover é fácil e barato, e muitos passeios por estradas ou ferrovias são espetaculares. O verão traz multidões ao lago Bled e, em número menor, ao Bohinj, mas é fácil deixá-las para trás.


Lago Bled na hora azul, Eslovênia © Csilla Zelko / 500px

Este artigo foi publicado em Outubro de 2018 e foi atualizado em Outubro de 2018.