Dicas e artigos

De Hogwarts à Christ’s Church: as melhores formas de viver como Harry Potter na Grã Bretanha

Tasmin Waby

É difícil acreditar que o menino bruxo já não seja tão jovem, mas faz mais de 20 anos desde que o primeiro livro da amada série de JK Rowling, Harry Potter e a Pedra Filosofal, foi publicado. Mais de 500 milhões de livros vendidos e uma franquia de filmes que bateu recordes depois, a Pottermania é um fenômeno mundial movido por fãs ansiosos para se conectar com o mundo maravilhoso do bruxinho.


Todos a bordo da aventura Harry Potter! Com seu magnífico viaduto, Glenfinnan liga Harry Potter ao príncipe Carlos Eduardo Stuart © Nick Fox / Shutterstock

Bruxaria no West End

O distrito teatral de Londres, o West End, já viu muitas peças e shows blockbusters passarem por ali ao longo dos anos, e um dos mais recentes é a absolutamente popular Harry Potter e a Criança Amaldiçoada – Partes I e II. Em cartaz no Palace Theatre, a peça apresenta a vida adulta do bruxo, como “um empregado estressado do Ministério da Magia, um marido e pai de três crianças em idade escolar”. Não é fácil conseguir ingressos, mas vale checar o site para novas vendas ou ingressos devolvidos ou cancelados, que com frequência retornam a venda.


O Palace Theatre, no West End, é o palco para Harry Potter e a Criança Amaldiçoada © Dignity 100 / Shutterstock

Caçando Hogwarts por Londres

Londres possui um papel importante nos livros e, sendo assim, também foi a base das locações para os filmes de Potter.  

Só a área de King’s Cross possui duas paradas obrigatórias em qualquer peregrinação Potter. A Estação de King’s Cross, uma grade dama vitoriana feita de ferro fundido, é onde está a plataforma 8 ½, mítico ponto de partida do Expresso de Hogwarts. Um carrinho de bagagem “desaparecendo” na parede de tijolos abaixo do sinal da plataforma é o lugar para uma foto perfeita. Mas esteja avisado, a fila para essa foto pode ser longa: as coisas ficam mais calmas tarde da noite. E não é preciso trazer sua própria varinha, ou cachecol da Grifinória, ao lado fica o Harry Potter Shop – uma cornucópia de necessidades mágicas com paredes de madeira e inspirada na Loja de Varinhas de Olivander – que tem tudo que você precisa.

Saia da King’s Cross para a Euston Rd, ande alguns passos, olhe para cima e você se pegará de boca aberta para a imponente fachada neogótica da St Pancras International Station, outra obra prima vitoriana e o exterior imediatamente reconhecível de “King’s Cross” nas versões cinematográficas de A Pedra Filosofal e A Câmara Secreta. Um hotel (o St Pancras Renaissance) ocupa agora a frente da estação, mas você provavelmente vai cruzar com alguns Potterheads tentando tirar selfies com o fundo ornamentado de tijolos vermelhos, ou tentando encontrar o ponto exato em que Harry e Ron estacionaram seu Ford Anglia em A Câmara Secreta.


A plataforma 81/2 em King’s Cross é um lugar popular para fotos © Chris Mueller / Getty Images

Onde a mágica ganha vida

Todos os filmes de Harry Potter foram filmados no gigante complexo de estúdios Leavesden, da Warner Bros, que fica em um antigo aeroporto perto de Watford – é possível chegar lá com um trem de Euston, a uma pequena caminhada de St Pancras. Em 2012, parte do complexo foi transformado no The Making of Harry Potter, cinco galpões cheios de cenários e objetos usados nos filmes, e uma das maiores atrações do Reino Unido.

Você vai encontrar tudo, do Grande Salão à sala de Dumbledore, além de Dobyy, a enjoativamente doce cerveja amanteigada e uma maquete impressionante de Hogwarths que foi usada para tomadas externas. Previsivelmente, está sempre lotado mesmo com semanas de antecedência, então se planeje logo.


A maquete 1:25 de Hogwarths em Leavesden aparece em todos os filmes de Harry Potter © Dan Kitwood / Getty Images

Um banco bruxo e um poço secreto

O grandioso interior eduardiano da Australia House na Strand é igualmente reconhecível como o Gringotes, o banco bruxo comandado por duendes. Algo que acrescentou um interesse real ao lugar foi a descoberta de um poço sagrado de 900 anos no porão, que ainda puxava água de um rio subterrâneo. Como hoje o lugar é a embaixada australiana no Reino Unido, é mais provável que você encontre seguranças que não estão para brincadeiras do que duendes prontos a atender suas necessidades, mas você pode dar uma espiada no horário comercial se tiver um documento com foto.  

Beco Diagonal e Leadenhall Market

Como a maioria das locações londrinas de Potter, o Beco Diagonal é um mosaico: embora sua localização ficcional seja saindo da Charing Cross Rd, o equivalente cinematográfico fica no elaborado interior de ferro fundido do Leadenhall Market, um marcado coberto da época vitoriana perto da ponta leste da City, o coração histórico de Londres e atual distrito financeiro. Uma vez lá dentro, procure a porta azul na Bull’s Head Passage, usada nos filmes como a entrada para o boteco dos bruxos, O Caldeirão Furado.


O Leadenhall Market tem vários séculos de idade, embora o prédio atual seja de 1881. © Robinson Becquart / Getty Images

O melhor do resto em Londres

Vários outros pontos turísticos de Londres também aparecem nos filmes, incluindo a Tower Bridge, Lambeth Bridge e Westminster Station na Ordem da Fênix. A Millennium Bridge foi destruída por Fenrir Greyback e um grupo de Comensais da Morte no Príncipe Mestiço, enquanto Piccadilly Circus pode ser visto em Relíquias da Morte: Parte 1.

Esses são pontos fáceis de incluir se você já for turistar um pouco, mas se quiser ir mais fundo, vale procurar walking tours como o popular Tour para Trouxas e os Harry Potter Walks da Brit Movie Tours. Você também pode baixar um pdf gratuito para seguir uma rota criada pelo londrino Richard Jones.

Outro ponto para uma foto clássica dos fãs de Potter é a sala dos répteis no zoológico de Londres, o mais antigo zoológico científico do mundo (fundado em 1828). Se espalhando pela ponta norte do adorável Regent’s Park, é aqui que Harry descobre seus talentos como ofidioglota quando uma píton puxa conversa com ele.

Livros, furões e 13 primeiros ministros em Oxford

Centrada em uma das universidades mais antigas do mundo e cheia de riquezas históricas e arquitetônicas, a maravilhosa Oxford também está cheia de locações de Potter.

Talvez a mais querida pelos Potterheads seja a venerável Christ Church College, fundada no tempo do rei Henrique VIII e alma mater de nada menos que 13 primeiros ministros britânicos. A grande escadaria da faculdade aparece tanto em A Pedra Filosofal como em A Câmara Secreta, enquanto seus claustros fazem uma aparição em A Pedra Filosofal e seu magnífico Grande Salão inspirou diretamente o Grande Salão de Hogwarths.

Mais associações podem ser encontradas na Biblioteca Bodleian, do século XVII, lar da segunda maior coleção de livros do país (atrás apenas da Biblioteca Britânica). O interior delicadamente abobadado da Divinity School, a sala de aula mais antiga do mundo ainda existente, serve como enfermaria de Hogwarths em quatro filmes diferentes, enquanto a biblioteca Duke Humfrey se mostrou o dublê ideal para a biblioteca da própria escola de Magia e Bruxaria em A Pedra Filosofal.

Finalmente, os Cloisters of New College são onde Moody “Olho-Doido” transforma Malfoy em um furão em O Cálice de Fogo. Seu nome pode enganar – o lugar foi fundado em 1379.


O Grande Salão da Christ Church, o centro da vida universitária e inspiração para o Grande Salão de Hogwarths © eXpose / Shutterstock

Visitando a Hogwarths real

Mas nenhum lugar pode afirmar com tanto orgulho “ser” Hogwarths quanto o Alnwick Castle, na cidade northumbriana de mesmo nome. Esse prédio esplêndido e muito filmado começou sua vida no fim do século XI e foi muitas vezes ampliado ao longo dos anos. O lar ancestral dos duques de Northumberland possui um papel de destaque tanto em A Pedra Filosofal quanto em A Câmara Secreta.

Potterheads entendidos conseguem apontar o lugar em que Harry teve sua primeira aula de Quadribol, ou onde ele e Ron caíram com seu Ford Anglia voador. Alnwick aproveita bem suas credenciais, com tours de bastidores, personagens inspirados em Potter fantasiados e aulas de voo de vassoura, além de eventos especiais que você pode se planejar para participar.


Alnwick Castle, também conhecido como Hogwarts, refletido no Rio Aln © Adam Burton / Robert Harding / Getty Images

O Viaduto Glenfinnan

Mais ao norte, a última parada no tour de um fã verdadeiramente dedicado pelo Reino Unido deve ser o esplêndido viaduto ferroviário em Glenfinnan, perto do Loch Shiel, na Escócia. Parte da icônica linha West Highland, esse viaduto vitoriano impossivelmente fotogênico faz uma curva imponente acima do rio Finnan e apareceu em nada menos que quatro filmes de Harry Potter. Ele também dá vista para o lugar em que, em 1745, o Príncipe Carlos Eduardo Stuart levantou seu estandarte em desafio à coroa britânica e o levante jacobita começou.  

Este artigo foi publicado em Novembro de 2018 e foi atualizado em Novembro de 2018.