Dicas e artigos

Perguntando aos especialistas: aonde ir em fevereiro

Tallinn, Estônia

Fevereiro pode até ser o mês mais curto, mas, para quem está no frio congelante do Hemisfério Norte, parece que dura para sempre.  Talvez você seja um dos sortudos na parte do globo banhada pelo sol – ou nem tanto, já que o calor também anda opressor.

De qualquer maneira, fevereiro oferece um verdadeiro banquete de possibilidade nevadas – e ensolaradas – para os viajantes. Felizmente,  os especialistas da Lonely Planet sabem exatamente para onde você pode ir. 

Zanzibar, Tanzânia

As areias fininhas e águas azuis das praias de Zanzibar formam um destino particularmente atraente em fevereiro – o céu está azul e as temperaturas, agradáveis; a atmosfera sensual da noite é embalada pela doce música vinda da África.

O festival anual SautizaBusara(www.busaramusic.org), que vai de 13 a 16 de fevereiro, reúne 30 grupos musicais de todo o continente e da diáspora. Espetáculos ao ar livre acontecem na Cidade de Pedra de Zanzibar, declarada Patrimônio Mundial da Humanidade. Passe os seus dias nas praias da ilha, seguindo primatas na Floresta Jozani ou explorando as delícias da Cidade de Pedra: o Mercado Darajani, o Velho Forte, a catedral de São José, o Antigo Mercado de Escravos e o Mtoni Palace.

Em fevereiro também há uma grande migração de animais selvagens, que tendem a dar à luz (algumas centenas de milhares de nascimentos acontecem em três semanas) nas planícies do sul do Serengeti. Voos internos na Tanzânia tornam o roteiro Zanzibar-Serengeti uma combinação perfeita de praia e safári.

Matt Phillips – Editor de destinos da África Subsaariana. Twitter: @Go2MattPhillips.

Porto, Portugal

A segunda maior cidade de Portugal é linda em qualquer época do ano, mas, visitando-a no fim do fevereiro, você pode participar de um dos maiores festivais de cinema da Europa. De 28 de fevereiro a 8 de março, o Porto abriga o anual Fantasporto (www.fantasporto.com), uma celebração mundialmente renomada do cinema de terror e fantasia. No ano passado, o evento atraiu 70 mil pessoas e exibiu filmes de 37 países – neste ano, promete ser ainda maior.

E é claro que não dá para ir ao Porto e não beber vinho do porto. Suba a partir do rio na direção do Taylor’s, uma das melhores vinícolas de Portugal, e participe dos tours com degustação gratuitos, experimentando seus ótimos LBV (late-bottled vintage). Ou você pode desfrutar de uma ou duas taças em um dos bons bares de vinho da cidade – o subterrâneo Vinologia tem mais de 200 vinhos e portos para experimentar e comprar.   

JoCooke– Editora de festinos da Europa Ibérica e Turquia. Twitter: @JoannaCooke1.

Quebec, Canadá

Quebec embarca no espírito invernal com o seu Carnaval de Inverno (carnaval.qc.ca/en), duas semanas de farra com muita neve e gelo, de 31 de janeiro a 16 de fevereiro. O evento completa agora 60 anos e, entre as suas atrações, estão a corrida de snowmobile, esculturas de gelo, desfiles noturnos, um escorregador de neve e um banho de neve que  causa arrepios em muita gente– os mais corajosos rolam na neve vestindo apenas um traje de banho.

Fevereiro também é a temporada  do xarope de bordo (maple syrup), e as docerias abrem as portas. A melhor maneira de experimentar essa famosa especialidade canadense é o “taffy pull”, quando o xarope quente é usado  para regar um prato de neve, moldando tiras mastigáveis. O escritório de turismo de Quebec lista as docerias em funcionamento (www.quebecregion.com/en).

Dora Whitaker – Editora de destinos do leste e centro dos Estados Unidos. Twitter: @dorawhit.

Tasmânia, Austrália

A temporada de festivais musicais de verão está a todo vapor no continente, mas, em fevereiro, a Ilha da Maçã é o destino de fantasia de todo gourmand .

Hobart abre o banquete em 2 de fevereiro, com o Festival de Vinho e Comida na orla leste da capital – é só comprar uma taça e passar de barraquinha em barraquinha de degustação. A alegria continua em Launceston, de 7 a 9 de fevereiro, no Festivale (www.festivale.com.au), uma celebração da gastronomia produzida localmente, e também do vinho, com diversões ao ar livre no histórico City Park. Depois, rume para Ulverstone, na costa noroeste da Tasmânia para – sim, você adivinhou – mais um festival de vinho e comida, o Festival no Parque (www.festivalinthepark.org.au), em 23 de fevereiro.

Abençoada com praias gloriosas, florestas selvagens e muitos pontos históricos, há ainda muito a se ver na Tasmânia além de comida..- mas ela serve como uma boa entrada.

Sarah Reid – Editora de destinos do sudeste da Ásia. Twitter: @sarahtrvls.

Taiwan

No 15o dia do primeiro mês lunar (14 de fevereiro de 2014), o céu noturno de Taiwan brilha com a luz de seu tradicional festival de lanternas. Os ilhotas lançam ao ar milhares de lanternas por todo o país, resquício do tempo em que serviam de sinal de segurança nos seus cânions repletos de bandidos.

O espetáculo de Pingxi, uma cidadezinha ao norte de Taipei, é um dos mais deslumbrantes, e também dá aos visitantes a chance de lançar as suas lanternas e contribuir para o show. E, como se isso já não fosse suficiente para você sacar a câmera fotográfica, o Festival das Lanternas nacional (www.taiwan.net.tw/2014taiwanlantern), que acontece em Zhongxing New Village, em Nantou, de14 a 23 de fevereiro, exibirá uma lanterna de 45 toneladas em formato de um belo corcel para comemorar o Ano do Cavalo.

Planejando a viagem? Entre no fórum de discussão da Lonely Planet do Festival de Lanternas de Taiwan em ThornTreeforum.

Megan Eaves – Editora de destinos do norte e centro da Ásia. Twitter: @megoizzy.

Veneza, Itália

Veneza sempre parece perdida nas névoas do tempo, mas, se você visitá-la na quinzena antes da Quaresma (que, neste ano, começa em 5 de março), a sensação de voltar ao passado é ainda mais forte. Durante o Carnaval (www.carnevale.venezia.it), centenas de foliões com misteriosas máscaras vagam pelas ruas de dia e vão a elegantes bailes à noite. A festa veneziana tem origem na Idade Média, mas alcançou o seu auge no hedonismo do século 18, quando os bailes mascarados aconteciam durante meses.

Embora ingressos para os bailes mais exclusivos (www.venice-carnival-italy.com) possam custar centenas de euros, há muitas formas de se aproveitar a festividade sem gastar uma fortuna. Usar uma máscara (e até uma fantasia completa) é uma ótima forma de se envolver na folia – faça a sua ou compre em lojas locais, como Ca’ Macana ou Alberto Sarria Masks.

Também há muita coisa para ver, de competições de fantasias na Piazza San Marco à procissão de lindos barcos decorados no Grande Canal.

Anna Tyler - Editora de destinos do sul da Europa. Twitter: @go_AnnaT.

Tallinn, Estônia.

Para uma mistura intoxicante de história, cultura contemporânea e muito charme, rume para Tallinn. É preciso se agasalhar bem nessa época do ano, mas vale a pena enfrentar o frio: sua Cidade Antiga medieval, com misteriosas vielas de paralelepípedo, cafés aconchegantes, lojas originais e edifícios históricos lindamente preservados, talvez fique ainda mais linda salpicada com um pouco de neve. Atice o seu instinto explorador indo ao deque de observação da Igreja Oleviste, de onde se tem uma vista impressionante.

Aventure-se também para além da Cidade Antiga para aproveitar um passeio no parque do Palácio Kadriorg, ou maravilhe-se com a fachada ultramoderna de Kumu, onde você encontra arte estoniana – e um refúgio do frio lá fora. Quando chega a noite (bem cedo nesse período do ano), é fácil encontrar um restaurante, um bar ou um pub que ofereça um prato substancioso. Você deixará essa bela cidade se perguntando como o inverno pode ser tão quentinho .

Gemma Graham - Editora de destinos do norte da Europa. Twitter: @gglpde.

Hokkaidō, Japão

Mergulhe no inverno do norte do Japão, com muito esqui, onsen (fontes quentes) e um festival de neve que vai esquentar até o mais friorento dos viajantes. Hokkaidō fica sobre um pico fofo, com ótimas áreas de esqui como Niseko e Furano, que têm neve constante. Em Niseko, o pano de fundo é o Monte Yōtei, todo coberto de neve, um cone vulcânico famoso por parecer uma imitação do Monte Fuji. O inverno também é uma boa época para se esbaldar nas fontes de água muito quentes. Encontre-as para todo lado em Hokkaidō, ou vá para a vila de Noboribetsu Onsen, conhecida por suas fontes e pelas estátuas de demônios.Mas e se você não quiser esquiar nem mergulhar? Vá para o impressionante Festival da Neve de Sapporo. De 5 a 11 de fevereiro, o centro da cidade de Sapporo enche-se de neve e esculturas de gelo em grande escala. Naturalmente, o que não faltam na festa são quitutes e bebidas locais.

Laura Crawford –Editora de destinos da Ásia Central (Japão, Vietnã, Camboja, Laos, Mianmar e Filipinas). Twitter: @crawfplanet.

Este artigo foi publicado em Fevereiro de 2014 e foi atualizado em Novembro de 2014.