Dicas e artigos

Cuidado, viajante: os custos ocultos dos voos econômicos

Cuidado: compensa mesmo economizar?

Jane Atkin

O viajante de hoje tem muitas opções de voos baratos. Com companhias aéreas econômicas oferecendo cada vez mais rotas ao redor do mundo, e sites como JetradarSkyscanner e Hipmunk tornando cada vez mais fácil comparar os preços, os consumidores estão ficando cada vez mais acostumados às passagens em conta (e a abrir mão de alguns serviços). Mas, antes de apertar o botão “compre agora”, pergunte-se sobre algumas questões simples para descobrir um potencial custo oculto antes de partir.

Qual é o custo verdadeiro desse voo?

Na busca de uma barganha,é fácil passar por cima ou esquecer os custos reais do voo. Considere algumas armadilhas óbvias: o voo de retorno também é uma barganha? O preço apresentado inclui as taxas? Na pressa de finalizar a compra, assegure-se de que não está optando por serviços de que não precisa. Por exemplo, alguns sites de companhias aéreas econômicas exigem que desmarque a opção do seguro seja desmarcada (talvez você já tenha um seguro anual de viagem ou seja assegurado pelo cartão de crédito, por exemplo). Pode ser que seja preciso desmarcar alguns quadradinhos antes de pagar a compra.

Tarifas mais baratas significam que não se está pagando pelos serviços oferecidos por companhias aéreas comuns (com serviço completo). Não se esqueça de imprimir o bilhete antes de viajar ou corra o risco  de pagar uma taxa adicional por puro esquecimento. Confira os nomes e as datas de viagem com cuidado; uma letra errada pode custar caro. Se for uma daquelas pessoas muito organizadas, você pode, ainda, levar algo para comer – ou pagar no aeroporto ou avião pelas refeições (mas beba os líquidos antes de passar pela segurança, sob o risco de perder a sua preciosa água Evian graças às restrições de líquidos a bordo). Nem todas as companhias aéreas populares reservam os assentos (a asyJet começou a fazê-lo este ano), então entre cedo na fila se quiser garantir um lugar mais confortável e ao lado de seu companheiro de viagem.

Quanto o tempo de voo custará realmente para você?

Coloque na balança o tempo (e a sua exaustão) quando decidir reservar a passagem. Voos baratos podem não usar as rotas mais diretas, então você pode ter de contar com o fator tempo e até uma possível parada inconveniente pelo caminho. Em que horário local o voo aterrissará? Se chegar cedo demais, você não poderá fazer o check-in no hotel, então veja se pode ao menos deixar a sua bagagem lá ou em um armário na estação de trem. Ou carregue a sua mala pela cidade, se aguentar. (Pergunte-se se terá estamina suficiente para explorar a cidade ao nascer do sol enquanto não consegue a chave do quarto.)

A menos que você tenha um motorista para deixá-lo diretamente no terminal do seu voo, não se esqueça de adicionar à conta o custo de ir ao aeroporto. Se você já está acostumado a passagens econômicas, sabe que os voos mais em conta saem em horários alternativos: ou cedo demais, arrancando você da cama, ou muito tarde da noite. É fácil se convencer de que você chegará sem problemas às 6h15, horário do embarque, mas lembre-se de que, se for um voo internacional, você terá de chegar ao aeroporto ao menos uma ou duas horas antes do horário de partida para fazer o check-in (em alguns aeroportos, três horas). Às vezes, o transporte público não levará você a tempo, o que significa pagar por um carro ou táxi, um hotel próximo ao aeroporto ou até mesmo, se o horário for muito apertado, dormir no próprio aeroporto.

E ainda tem aqueles custos não financeiros. Aquela passagem mais barata pode ter parecido boa demais para deixar passar quando você estava sonhando com o próximo feriado, mas o glamour de um fim de semana em Milão se transforma em um castigo cruel quando o seu despertador toca às 4h da manhã para que você não perca o horário do check-in. Se estiver levando apenas bagagem de mão, você pode dormir por mais meia-horinha se fizer o check-in online.

O que está escrito na passagem?

Preste bem atenção nos termos e condições da sua empresa aérea. Não seja pego com excesso de bagagem. Informe-se sobre as dimensões do que é permitido levar, assim como sobre o limite de peso. Cada companhia aérea tem as suas regras para a bagagem de mão, e algumas adoram cobrar a mais quando a sua não está nos conformes. Na melhor das hipóteses, sua bagagem de mão será despachada; na pior, pode ficar mais cara do que a própria passagem. Se estiver viajando com uma criança em um carrinho de bebê ou cadeirinha, ou planeja levar equipamentos esportivos, é útil descobrir o que está incluído na sua passagem e quando você terá de pagar extras.

Aonde vou?

Viajantes econômicos viajam, com frequência, para aeroportos secundários. Se você estiver habituado a usar o metrô para ir do aeroporto à cidade, pode ser um choque descobrir que tem à sua frente outra longa jornada até o centro. Por exemplo, o Aeroporto Girona Barcelona fica 12 km ao sul de Girona, mas a 92 km de Barcelona. Não deixe de fazer a lição de casa, pesquisando como chegar ao centro da cidade partindo do seu aeroporto de destino. Há transporte público? E um serviço de traslado do próprio aeroporto? Se estiver viajando em grupo, pode ficar mais barato reservar um carro ou dividir o táxi.

Assim, para se assegurar de que o voo econômico não fará você embarcar em uma baixa financeira, analise com olhar crítico, considerando os custos, e pegue leve na mala. As paisagens, os aromas e os sabores do seu novo destino ficarão ainda melhores se você tiver aprimorado a bela arte de viajar barato.

 

Este artigo foi publicado em Fevereiro de 2014 e foi atualizado em Novembro de 2014.