Dicas e artigos

7 ótimas razões para ver a Europa antes do verão

Neve em Budapeste: que delícia!

Anita Isalska

Pensando em dar um rolê pela Europa, mas esperando o sol chegar? Pois repense: as multidões de turistas chegam na primavera e alcançam o seu auge no meio do verão, mas os meses mais fresquinhos também são ótimos para explorar o continente, além de terem preços mais acessíveis e uma variedade de sabores locais.

1. Barganhas da baixa temporada

A corrida por passagens aéreas no Natal e no Ano Novo já passou há muito tempo, por isso há promoções para destinos típicos de verão, que hibernam fora da alta estação. É uma ótima época para procurar ofertas em sites como o Priceline.com ou explorar antigos favoritos como o TravelZoo, o Expedia e o Opodo. Alguns sites, como OffSeason.com e CheapTickets.com, reúnem as promoções da baixa temporada em um único lugar, deixando a busca ainda mais fácil.

2. Pode vir, o tempo está bom

Nada de inverno gelado no sul da Europa. Muitos destinos europeus têm clima suave mesmo antes da primavera, como o sul da Espanha, o sul da França, a Sicília, o Chipre e a ilha de Creta. Contate os escritórios de turismo para perguntar como estará o tempo. E, se precisar de uma dose extra de vitamina D, mapeie onde o sol dará as caras no site EuroMeteo.com. Esses destinos não fervem como no pico do verão, então você poderá ver as ruínas gregas sem se arriscar a ter uma insolação, e não terá de evitar praias no sol do meio-dia. Sobra tempo para beber outra dose de uzo, então.

3. Sem medo do frio

Não é preciso ir atrás do sol, pois os destinos europeus clássicos combinam bem com a chuva e a neve. Quem não gostaria de ver as torres de castelos históricos cobertas por uma camada branca? E quem não teria inveja de fotos da romântica Budapeste sob a neve? Agasalhe-se bem e entregue-se ao clima frio.

4. Sem cotoveladas

Se as suas fotos são em geral invadidas por hordas de outros turistas, poupe-se do tempo passado no Photoshop para tirar os rostos estranhos de sua paisagem viajando nos meses frios. As grandes atrações estarão abertas, mas você poderá passear em ruas mais calmas: isso significa menos pezinhos em sandálias percorrendo La Rambla de Barcelona, e menos gente se matando por uma boa vista da igreja-celebridade La Sagrada Família. Na França, as principais atrações da queridinha da Provença, Avignon, ficam abertas, então você pode posar na famosa ponte St-Bénézet e explorar o imenso Palais des Papes.

5. Viva como um local

Sem tantos turistas se amontoando em suas lindas praças, a vida volta ao normal na maioria dos pontos turísticos. E, quando os habitantes locais baixam a guarda, fica bem mais fácil observar o seu modo de vida. Tente se aconchegar em uma brasserie parisiense e ver pessoas chiques chacoalhando os seus guarda-chuvas na entrada (e também os seus poodles de estimação). Ou talvez você prefira ver londrinos discutindo a previsão do tempo com aquela melancolia tão característica.

6. Loucura de inverno

Por que não libertar o seu lado mais ousado e sincronizar a sua viagem com os eventos hedonistas do inverno europeu? A perspectiva de se trancar em casa por causa do frio parece despertar o espírito selvagem dos europeus, e não seria educado ficar de fora da diversão. Os escandinavos mergulham em lagos congelantes como parte de sua ida à sauna, os sicilianos explodem em mil cores no Festival de San Sebastiano e as celebrações de fevereiro da Croácia são um espetáculo de frivolidades caóticas (especialmente na estridente Rijeka).

7. Aconchegue-se

A não ser que você esteja atrás da Aurora Boreal ou de um passeio puxado por huskys siberianos pela planície congelada, a Escandinávia pode parecer uma escolha louca nos meses frios. Uns dias em Estocolmo, quando há poucas horas de sol por dia? Subir até Tromsø para ver o seu céu escuro e visitar seus museus sombrios? Tudo isso pode não parecer atraente. Porém, na Escandinávia, quanto mais frio estiver o tempo, mais aconchegantes ficam os confortos. Rume para uma sauna finlandesa, aqueça-se com um pecaminoso chocolate quente em um dos lindos cafés de Gothenburg ou vá para Dinamarca presenciar o hygge, um fenômeno intraduzível que é sinônimo de aconchego e boa vontade.

Mas não se esqueça de planejar. Torne a sua aventura europeia mais fácil prestando atenção a esses detalhes importantes:

Estrada para lugar nenhum.Balsas, ônibus e viagens de trem podem ficar menos frequentes ou parar de vez no inverno. Por isso, não alimente a expectativa de pular de ilha em ilha na Croácia ou atravessar a Rússia pelos trilhos antes de verificar quais rotas estarão em funcionamento.

Marteladas na sua cabeça. Hotéis às vezes aproveitam a baixa temporada para reformar as suas propriedades. Se quiser evitar noites barulhentas, dê uma busca na internet para ver se há notícias sobre uma possível reforma, ou pergunte diretamente ao hotel.

Fechados. Hotéis, museus e galerias às vezes se presenteiam com merecidas férias após o movimento da alta temporada, então ligue com antecedência ou verifique os sites antes de se programar.

Anita Isalska é editora e autora no escritório de Londres daLonely Planet. Para segui-la no Twitter:@lunarsynthesis.

Este artigo foi publicado em Fevereiro de 2014 e foi atualizado em Novembro de 2014.