Itália

Atrações em Itália

‹ Anterior

de 1

Próxima ›
  1. Coliseu

    Monumento ao poder sem limites, o Coliseu (Colosseo) é o ponto turístico mais emocionante da Roma dos tempos antigos e o cartão-postal de Roma. A incrível perfeição do lugar e sua grandiosidade impressionam, mas o que impacta realmente é o ambiente histórico: foi aqui que gladiadores travavam combates de vida ou morte e prisioneiros condenados enfrentavam feras diante de uma plateia sedenta de sangue. Dois mil anos depois, o Coliseu continua atraindo multidões: recebe uma média de 16 a 19 mil visitantes por dia. Não perca as arquibancadas, a arena e o hypogeum.

  2. Fontana di Trevi

    Fonte mais famosa de Roma, a Fontana di Trevi é uma exuberância barroca que ocupa quase a praça toda. Ganhou fama mundial por servir de cenário para o banho de Anita Ekberg no filme A doce vida (1960), de Fellini.

    Manda a tradição que os visitantes joguem uma moeda na fonte para voltar a Roma. Segundo alguns, quem arremessa a segunda moeda irá se apaixonar por um italiano ou italiana, enquanto a terceira seria garantia de casamento à italiana. Deixe para visita-la à noite, quando costuma ficar um pouco mais vazia.

  3. Galleria degli Uffizi

    Alguns museus se sobressaem pela qualidade de seu acervo, como o Louvre e o Prado. E essa lista não estaria completa sem a presença da joia de Florença, a Uffizi. Ocupando o vasto e imponente Palazzo degli Uffizi, esse museu cobre todo o espectro da história da arte, de esculturas da Grécia Antiga a pinturas venezianas do século 18, mas a sua essência é a coleção de obras renascentistas, repleta de obras-primas, como a mundialmente famosa O Nascimento da Vênus, de Botticelli.

  4. Museo Civico

    O mais impressionante museu da cidade ocupa salas ricamente pintadas por artistas da escola sienense. Os afrescos são singulares pelo fato de terem sido encomendados pelo governo e não pela Igreja; muitos retratam cenas históricas em vez dos temas religiosos comuns à época.

  5. Palazzo Grassi

    Os passageiros das gôndolas no Grande Canal levam um susto ao ver as enormes esculturas de autoria de artistas contemporâneos como Thomas Houseago diante do palácio neoclássico de Giorgio Massari, de 1749. A provocadora coleção de arte do bilionário francês François Pinault transborda do palazzo e proporciona a Veneza escândalo e comoção entre
    as bienais, mas o criativo reaproveitamento da arquitetura interior, projeto de Tadao Ando, rouba a cena.

  6. Palazzo Mocenigo

    Deslumbrante: de andriennes (vestidos que aumentavam os quadris) de duquesas do século 18 aos megababados de Versace que Anne Hathaway vestiu no Festival de Cinema de Veneza, a extraordinária moda histórica do Palazzo Mocenigo fará
    você se sentir glamouroso por associação, mesmo se estiver vestido modestamente.

  7. Panteão

    Ao lado do Coliseu, o panteão é um dos cartões-postais de Roma. Esse templo, com dois milênios de existência e transformado em igreja, é o monumento antigo mais preservado da cidade, além de uma das edificações mais destacadas do Ocidente. Durante séculos, a arquitetura inovadora e o design revolucionário inspiraram gerações de arquitetos e engenheiros. Enquanto a fachada acinzentada revela a idade do local, entrar no panteão é uma experiência ímpar – basta passar pelas portas de bronze e voltar o olhar para cima para apreciar a maior cúpula de concreto sem sustentação do mundo.

     

     

  8. Piazza dela Signoria

    Contornada por cafés históricos, repleta de esculturas renascentistas e dominada pelo belo Palazzo Vecchio, essa fotogênica piazza há séculos é o centro da vida fiorentina.

  9. Torre Dell´Orologio

    Os dois homens que mais trabalham em Veneza ficam num telhado ao redor do relógio e não usam calças. Não é preciso apresentar queixa contra eles: os “Do Mori” (dois mouros) expostos aos elementos no topo da Torre dell’Orologio são de bronze, e o mecanismo usado por eles para martelar o sino funciona pontualmente. Abaixo deles, o relógio do século 15 folheado a ouro rastreia as fases lunares.