La Paz

Todas em La Paz

‹ Anterior

de 1

Próxima ›
  1. Comart Tukuypaj

    Oferece qualidade tipo exportação e padrão “comércio justo” em forma de artesanías de lhama e alpaca, que vêm de todos os lugares do país. Na parte de cima, a cooperativa de mulheres tecelãs Inca Pallay tem uma galeria com os tecidos Jal’qa e Candelaria, que fazem jus à sua fama. 

  2. Downhill Madness

    Para viagens para Coroico, em particular, recorra à Downhill Madness, que possui ótimas mountain bikes Canadian Rocky, com dupla suspensão.  

  3. Estrella Andina

    Os quartos desse hotel bem administrado são decorados com murais andinos, acessórios incas temáticos e, para um toque de século 21, equipados com TV por assinatura. Para um orçamento moderado, é uma boa opção central. 

  4. Hotel Europa

    Um dos hotéis executivos mais elegantes da cidade, o Europa não tem quartos bonitos como de outros hotéis da mesma linha em La Paz, mas sim um excelente spa e uma bela piscina (aberta ao público, que paga uma taxa diária para desfrutá-la), além de bons quartos executivos e serviços. 

  5. La Casona

    Os executivos classudos vêm almoçar nesse restaurante, com opções de saladas e sopas de entrada e a sua escolha de prato principal, como frango ao molho de vinho ou milanesas bem feitas. A atmosfera colonial é confortável, tornando esse um dos melhores lugares para se almoçar na cidade. À noite, torna-se à la carte

  6. Mercado de Hechicería

    A Calle Sagárnaga é a rua certa para se comprar lembranças cafonas e de bom gosto, assim como CDs. Ali perto, o Mercado de Hechicería (Mercado da Feitiçaria) é o local ideal para encontrar excentricidades, como fetos de lhama, que são enterrados pelos habitantes locais sob a entrada de suas casas, para dar sorte e prosperidade. Com sorte, você conseguirá convencer um yatiri (curandeiro aimará) a ver seu futuro nas folhas de coca, mas com frequência eles recusam clientes gringos. Também pergunte com educação antes de tirar fotos aqui. Para agasalhos de pele de lhama e alpaca, chapéus e outras roupas menos turísticas, passe por Graneros e Max Paredes. 

  7. Mundo Quechua

    Os proprietários, falantes de inglês e francês, oferecem passeios sob medida por toda a Bolívia, como para Salar de Uyuni, Tiwanaku, Sajama – o que você quiser. O preço depende do tamanho do grupo e da viagem.  

  8. Museus da Calle Jaén

    (ingresso combinado B$4) Estes quatro museus pequenos e interessantes ficam juntos ao longo da Calle Jaén, a mais fina rua colonial de La Paz, e podem ser desbravados em uma visita. Compre ingressos no Museo Costumbrista.

    Também conhecido como Museo del Oro (Museu do Ouro), o Museo de Metales Preciosos abriga quatro salas impressionantes, com peças pré-colombianas em prata, ouro e cobre de Tiwanaku.

    Às vezes chamado de Museo de la Guerra del Pacífico, o pequenino Museo del Litoral incorpora relíquias desde a guerra de 1884, na qual a Bolívia perdeu o litoral, hoje parte do Chile. A coleção consiste, principalmente, de mapas históricos que exibem reivindicações passionais a Antofagasta e à Segunda Región do Chile.

    Antigo lar de Pedro Domingo Murillo, um líder da Revolução de La Paz, ocorrida em 16 de julho de 1809, a Casa de Murillo tem coleções de arte colonial e móveis, tecidos, e instrumentos musicais, além de utensílios domésticos de vidro e prata que pertenceram um dia à aristocracia boliviana. Entre outras atrações, há, ainda, uma coleção de miniaturas alasitas.

    O Museo Costumbrista Juan de Vargas reúne objetos de arte e fotos, assim como belos objetos de arte e fotos, além de maquetes de cerâmica da velha La Paz. Uma delas representa o akulliko, a hora de mascar a coca; outra retrata as festividades do Día de San Juan Bautista, em 24 de junho; há ainda a que mostra o enforcamento de Murillo, em 1810. Também em exibição, você encontra artefatos coloniais e bonecas coloridas com roupinhas tradicionais. Para completar, há um agradável café. 

  9. Paceña La Salteña

    Comer uma salteña (aquele salgado magnífico, com recheio de carne e vegetais) é uma experiência local imperdível. As paredes cor de pêssego, cortinas de tecido chintz e decorações douradas dão um ar suntuoso a essa premiada salteñería. Saltenhas vegetarianas, só aos fins de semana.  

  10. Peña Marka Tambo

    Uma relativamente barata – e, dizem alguns, tradicional– peña. A comida é razoável, mas a música é melhor. 

  11. Teatro Municipal Alberto Saavedra Pérez

    O Teatro Municipal Alberto Saavedra Pérez organiza uma programação ambiciosa de espetáculos de folclore, concertos e companhias de teatro estrangeiras. Trata-se de um belo edifício restaurado, com um auditório redondo, balcões bem decorados e um vasto mural no teto. 

  12. Tupac Katari Mirador

    Para uma bela vista de La Paz, pegue um táxi para o Tupac Katari Mirador, situado na ponta do desfiladeiro que desce até o vale onde fica La Paz. Era – e ainda é – um sítio inca sagrado, e um altar de rituais, no qual se acredita que Tupac Katari fora derrotado e esquartejado por colonizadores. Estes construíram e instalaram uma estátua do Cristo no mesmo lugar, o que não impediu que os habitantes locais continuassem a realizar ali os seus rituais.

    Ao redor do mirador (mirante) e à distância alcançada pelo olho, há uma longa fila de barracas azuis, distintas apenas pelo número. Essas são as casas dos curanderos ou yatiris, que dão sábios conselhos. Atenção: o conselho de um yatiri é levado extremamente a sério, por isso seja respeitoso – tanto fotos quanto encontros turísticos não são apropriados nem bem-vindos.