Papua Nova Guiné

Todas em Papua Nova Guiné

‹ Anterior

de 2

  1. Aero Bar

    Um bar calmo com vista para o saguão do hotel e que exibe diversas fotografias da 2ª Guerra Mundial e lembranças de aviação. Blusas de botão são  vestimenta obrigatória. No andar de baixo, o casual Sportsman Bar (aberto de 9h até bem tarde) conta com uma TV grande e cerveja um pouco mais barata.

  2. Banz Kofi

    Se você se perguntar onde a comunidade de estrangeiros se reúne, eles podem ser encontrados bebericando café e comendo cheesecake nesse café da moda. Não é sinalizado, mas fica no lado contrário à locadora Avis, perto do aeroporto – bata nos portões de metal e alguém o deixará entrar.

  3. Butia

    Localizado perto do aeroporto, ao lado de uma pista de pouso abandonada desde a época da 2ª Guerra Mundial, o alojamento Butia oferece a opção de acomodação mais limpa e confortável da ilha. O alojamento tem uma van própria e ela pode ser reservada para excursões (reservas de um dia inteiro custam K350, incluindo guia e motorista). O bar e o restaurante ficam em um prédio atraente e aberto, sustentado por 18 pilares, cada um entalhado com uma lenda trobiand. A comida é fantástica, uma mistura de vegetais tradicionais (sim, batata-doce), peixes e montes de caranguejos de encher a boca d’água.

  4. Caminhadas locais

    Há excelentes trilhas de caminhada nos arredores de Rabaul e você pode passar horas apenas andando pela cidade, tomado pela calma que reina.

    Você pode ir e voltar da ilha de Matupit (mas alguém provavelmente lhe oferecerá uma carona), e a vista do Observatório de Vulcanologia também é um estímulo para o caminhante.

    Se estiver fisicamente preparado, você pode subir a Namanula Road até encontrar a costa norte perto de Matalau. Dali, você pode ir para o norte pela estrada costeira que se estende através de um desfiladeiro e encontra a Nonga-Submarine Base Road.

  5. Haus Win

    Localizado dentro do resort Kokopo Beach Bungalows, o Haus Win serve alguns dos melhores pratos da cidade. O cardápio é influenciado pela culinária asiática e exibe iguarias locais como caranguejo Kavieng e lagosta nova Irlanda. Outros sucessos incluem camarão coberto de coco, carne de porco doce e azeda e camarão com chilli tailandês. A fotogênica sala de jantar, com teto de palha e orquídeas nas mesas, oferece vistas fantásticas para a baía.

  6. Highlander Hotel

    O Highlander, parte da rede Coral Sea, tem todas as comodidades que você esperaria de um hotel de primeira classe, incluindo restaurantes na beira da piscina, quadras de tênis e vôlei e uma mesa de câmbio 24h. Os 60 quartos são independentes e um pouco sem personalidade, mas o saguão e o restaurante passaram por uma enorme reforma em 2010 e são facilmente os melhores da cidade.

  7. Jardim Botânico Nacional

    Na extremidade norte de Waigani Dr, logo depois da Universidade de Papua Nova Guiné, o Jardim Botânico Nacional é uma ilha de calma e beleza no meio de uma cidade sem graça. Há mais de 2km de caminhos que se estendem pela cobertura da selva, bem cuidados jardins e gramados expõem tanto plantas locais quanto exóticas, além do que provavelmente é a melhor coleção de orquídeas nativas e híbridas de PNG. Também são encontradas demonstrações excelentes da vida selvagem, como cangurus de árvores, calaus, casuares, jiboias e um grande aviário que abriga papagaios e aves-do-paraíso (a única chance que os visitante possuem para vê-los).

  8. Livraria da UPNG

    Infelizmente, há somente uma livraria decente em Port Moresby: a livraria da UPNG, que mesmo assim vende principalmente material didático e textos acadêmicos. Os melhores hotéis têm alguns livros com preços altos e há algumas lojas duty-free no aeroporto (depois da Imigração) que vendem alguns livros bacanas sobre PNG. Não se esqueça de levar sua própria leitura porque nem mesmo um romance ruim de aeroporto pode ser encontrado em Port Moresby.

  9. Mercado

    O mercado a céu aberto é interessante para uma caminhada. Você encontrará pilhas de batatas e verduras frondosas, assim como tomates, pimenta-da-guiné e abacates. São vendidas bolsas bilum e chapéus tradicionais, assim como rolos de barbantes supercolorido e fios usados na fabricação das bilum. Atenção aos batedores de carteira.

  10. Mt Hagen Missionary Home

    A melhor escolha para viajantes com orçamento apertado. Em cada quarto dormem quatro pessoas, duas em cada beliche, e o quarto tem banheiro privativo. É amigável, seguro, muito limpo e bem localizado. Por mais K22 você ganha um jantar adorável. O transporte para o Mount Hagen Show pode ser combinado por K30 por pessoa.

  11. Museu Nacional

    Todas as peças expostas no museu são cobertas por uma fina camada de poeira. Mas você pode facilmente passar uma hora ou mais perambulando pelas exibições para aprender tudo sobre a geografia, fauna, cultura, etnografia e história de Papua Nova Guiné. Há exemplos incríveis de máscaras, panos do Tapa, escudos e totens, uma magnífica canoa de forquilha decorada com conchas e búzios e uma explicação de como são feitas as bolsas bilum. Não é permitido fotografar. A pequena loja da entrada vende vasilhas entalhadas, cajados e bolsas bilum.

  12. Mustang Sally's

    Bem ao lado do Shady Rest Hotel, o Mustang oferece uma experiência mais genuína de Papua Nova Guiné – crua e espirituosa. Se você não gosta de música alta, dos estranhos tacos de bilhar pendurados ou mulheres da noite, melhor ficar longe.

  13. Observação de pássaros

    A bacia e a fenda de Tari são pontos de observação de pássaros renomados no mundo inteiro e graças à altitude, que varia entre 1700m a 2800m, há uma grande diversidade de espécies. Tari é especialmente cheio de aves-do-paraíso, entre os quais o rei da saxônia e a ave azul do paraíso. Sir David Attenborough visitou a área durante a produção de seu documentário, “Attenborough No Paraíso”, o que tornou o lugar mais conhecido entre observadores.

    O melhor dos pássaros pode ser visto entre julho e outubro, quando a plumagem atinge seu ponto máximo.

  14. Omarakana

    Para os locais, andar para o norte a partir de Losuia é andar para o interior. Essa área abriga a maioria das estradas e vilas da ilha. Omarakana, mais ou menos no meio do caminho entre Losuia e Kaibola, é onde mora o chefe supremo da ilha. Você sabe que está no lugar certo graças à enorme, complexa e colorida casa tribal típica, que produz batata-doce, e aos poucos carros parados do lado de fora do bangalô do chefe, em estilo ocidental, mas construído sobre pilares.

    Ele pode ser encontrado sentado em uma cadeira debaixo de sua casa, cercado dos homens da tribo. O chefe supremo preside as tradições orais da ilha e mantém seu poder político e econômico de maneira mágica e restrita. Ele é também quem supervisiona o importante festival da batata-doce e os rituais kula. Em sinal de respeito, mantenha a cabeça mais baixa do que a dele e considere levar nozes de bétele ou cigarros como presente.

  15. Passeios guiados

    Nos últimos anos, Kiunga se tornou um destino popular para observadores de pássaros Isso de deve, principalmente, a Samuel Kepuknai, um modesto mas apaixonado naturalista especializado em encontrar os pássaros da região. Contate-o através da Kiunga Nature Tours para agendar passeios pelo rio Fly ou viagens a partir de Tabubil.