Rússia

Todas em Rússia

‹ Anterior

de 2

  1. Banhos de Sanduny

    (entrada por 2 horas R1.100-2.000, cabines privativas por hora R4.000-8.000; metrô Kuznetsky Most) Mais antiga e luxuosa banya de Moscou.

  2. Bulgakov Mini-Hotel

    (c R3.300; metrô Smolenskaya) Os quartos classudos, com pé-direito alto e obras de arte inspiradas em O mestre e Margarida, não poderiam ser melhores por esse preço em Moscou, principalmente levando-se em conta a localização. Apenas fique atento para não reservar um quarto no fraco hotel A La Russe, do mesmo grupo. Peça um ventilador
    se estiver quente. Também oferece um dormitório de 10 camas (R500). Entre pelo pátio na Plotnikov per e use a entrada 2.

  3. Café Pushkin

    Rainha da cozinha haute russe, com uma sensacional fusão russa e francesa. O adorável prédio do século 19 tem uma atmosfera diferente em cada andar e um agradável café na cobertura.

  4. Capital Tours (passeio de ônibus)

    (metrô Kitay-Gorod) Oferece uma visita guiada de 3 horas ao Kremlin (adulto/criança R1.550/775), excursões de
    ônibus por Moscou (R950, 10h30 e 13h30 diariamente), e um “passeio subterrâneo” pelo metrô aos domingos (11h).

  5. Dom Knigi

    (metrô Arbatskaya) Livraria enorme com bom sortimento de guias LP e outros guias de viagem em inglês e russo.

  6. Gogol

    (entrada franca; metrô Teatralnaya) Divertido, informal e acessível (algo surpreendente na Stoleshnikov!), a Gogol é ótima para comer, beber e ouvir música (ao vivo na maioria das noites, tecno nos fins de semana).

  7. GUM

    (metrô Ploshchad Revolyutsii) Elegante prédio histórico na Praça Vermelha, repleta de lojas de grifes internacionais
    exclusivas e de presentes, como o empório Gastronom No 1.

  8. Ibis Paveletskaya

     Esse hotel de negócios estelar é o melhor negócio de fim de semana em Moscou. Os quartos standard têm camas king-size, TVs de tela plana, banheiros impecáveis e decoração discreta. Fica 10 minutos a pé da estação de trem Paveletsky e dos trens para o aeroporto de Domodedovo (mas um pouco distante de todo o resto).

  9. Krasnopresnkiye Bani

    (entrada R750-850) Oferece uma excelente banya segregada, além de serviços de spa e um café.

  10. Krasny Oktyabr

    (Outubro Vermelho; metrô Kropotkinskaya) No verão (e com menos premência nos meses mais frios), esse é o lugar para ir caso você passe apenas um fim de semana na cidade. Instalado em uma fábrica de chocolate convertida na ilha Bolotny, no rio Moscou, o “Outubro Vermelho” abriga uma infinidade de cafés transados que se transformam em
    frenéticas casas noturnas a céu aberto nos fins de semana. A melhor é a Gipsy (Bolotnaya nab 3; 18-1h dom-qui, 14-6h sex e sáb) – “se o mundo fosse acabar amanhã, eu passaria essa noite na Gipsy”, me disse um rapaz.

    Apesar de o feis kontrol ser rígido, o Gipsy tem clima mais descontraído que a maioria das casas noturnas da cidade, e as pessoas baixam um pouco a guarda e se entregam à emoção de dançar na cobertura ao amanhecer. Mas há outras casas com coberturas abertas no complexo, como a Rolling Stone (Bolotnaya nab 3; 22-7h qui-sáb) e o vizinho Bar Strelka (www.artstrelka.ru; Bldg 5a, Bersenevskaya nab 14/5; 9-0h dom-qui, 12h-amanhecer sex e sáb) – que também é um ótimo café, com pratos entre R300 e R1.000 –, que fica em frente à Catedral de Cristo o Salvador às margens do
    rio Moscou. No inverno eles fecham a cobertura e ligam o aquecimento.

  11. Kremlin

    (adulto/estudante R350/100; metrô Aleksandrovsky Sad) Ápice do poder político russo e antigo centro da Igreja Ortodoxa, o Kremlin é o núcleo não apenas de Moscou, mas do país. Foi dali que czares autocráticos, ditadores comunistas e presidentes fizeram o melhor – e pior – pela Rússia. Situado no alto do monte Borovitsky na margem norte do rio Moscou, o Kremlin é circulado por 2,25km de altas muralhas, com a Praça Vermelha em frente à muralha leste. Antes de entrar no Kremlin, deixe bolsas e mochilas no guarda-volumes (R60 por item; 9h-18h30 sex-qua) abaixo da Torre Kutafya, perto da entrada. As bilheterias ficam na Torre Kutafya e no Jardim Alexandrovsky (Aleksandrovsky sad, Manezhnaya ul), que fica nas proximidades. O ingresso para o “Conjunto Arquitetônico da Praça da Catedral” cobre a entrada para o complexo e todas as quatro igrejas, além do Palácio do Patriarca. Não inclui o Campanário de Ivan o Grande (que custa R150 adicionais) ou o Arsenal (compre os ingressos na bilheteria). Não é permitido fotografar no interior do Arsenal ou dos prédios da Sobornaya pl (Praça da Catedral). Não é permitida a entrada de bermuda.

  12. Mari Vanna

    (pratos principais R550-1.200; metrô Pushkinskaya) Volte aos anos 1930 nesse agradável apartamento térreo, com um menu de clássicos russos com muita carne e licores caseiros. É essencial reservar para o jantar.

  13. Ministerstvo Podarkov Presentes

    (Ministério dos Presentes) Essa cooperativa de artistas vende lembranças interessantes e peças tipicamente russas como tapki (sandálias) e cadernos soviéticos antigos, além de canecas e camisetas. Há outra loja – Podarky, Dekor & Podarky (Malaya Bronnaya ul 28/2; 11-21h seg-sex, 12-21h sáb e dom) – próxima à Lagoa do Patriarca.

  14. Moscow Free Tour

    Oferece um passeio guiado gratuito diário pela cidade, além de muitos outros passeios temáticos e personalizados. Também oferece passeios de ônibus.

  15. Moscow Mania

    (passeio por grupo R3.500) Roteiros temáticos com guias jovens e competentes, com opções divertidas como o passeio à torre de TV Ostankino (340m), a quarta maior torre do mundo.