Rússia

Atrações em Rússia

‹ Anterior

de 1

Próxima ›
  1. Kremlin

    (adulto/estudante R350/100; metrô Aleksandrovsky Sad) Ápice do poder político russo e antigo centro da Igreja Ortodoxa, o Kremlin é o núcleo não apenas de Moscou, mas do país. Foi dali que czares autocráticos, ditadores comunistas e presidentes fizeram o melhor – e pior – pela Rússia. Situado no alto do monte Borovitsky na margem norte do rio Moscou, o Kremlin é circulado por 2,25km de altas muralhas, com a Praça Vermelha em frente à muralha leste. Antes de entrar no Kremlin, deixe bolsas e mochilas no guarda-volumes (R60 por item; 9h-18h30 sex-qua) abaixo da Torre Kutafya, perto da entrada. As bilheterias ficam na Torre Kutafya e no Jardim Alexandrovsky (Aleksandrovsky sad, Manezhnaya ul), que fica nas proximidades. O ingresso para o “Conjunto Arquitetônico da Praça da Catedral” cobre a entrada para o complexo e todas as quatro igrejas, além do Palácio do Patriarca. Não inclui o Campanário de Ivan o Grande (que custa R150 adicionais) ou o Arsenal (compre os ingressos na bilheteria). Não é permitido fotografar no interior do Arsenal ou dos prédios da Sobornaya pl (Praça da Catedral). Não é permitida a entrada de bermuda.

  2. Parque Górki

    (metrô: Park Kultury) Uma grande reforma em 2012 transformou o Parque Górki de brega parque de diversões soviético em um refinado oásis urbano, com zonas de ioga e meditação, cinemas a céu aberto, quadras de vôlei de praia, skate parks e tudo mais ao ar livre que um descolado urbano poderia desejar. Às margens do rio há uma praia com cafés de praia transados, e no inverno um enorme rinque de patinação é o grande centro das atenções. Mas, espere, fica melhor: o principal espaço de arte contemporânea de Moscou, o Centro Garagem de Cultura Contemporânea (www.garageccc.com; Gorky Park; 9-22h dom-qui, até 23h sex e sáb; Mendeleyevska/Novoslobodskaya), mudou para o Parque Górki. Projeto de Dasha Zhukova (supermodelo e namorada do bilionário Roman Abramovich), o Centro Garagem conquistou fama ao receber artistas internacionais de renome e exposições fantásticas de fotografia, arte, multimídia, moda, cinema. Partes do ambicioso projeto Parque Górki no centro começavam a ser inauguradasdurante a nossa pesquisa. Uma exposição temporária a céu aberto abrigava o itinerante Museum of Everything (www.museumofeverything.com), e os organizadores contrataram o arquiteto holandês Rem Koolhaas para converter duas antigas construções soviéticas – um restaurante de 4.500m2 e um pavilhão de exposições de 9.000m2 – em galerias. Até que fiquem prontas, a galeria principal é um pavilhão temporário feito de papel (expectativa de vida: quatro anos) do respeitado arquiteto japonês Shegeru Ban. A Iris Foundation de Zhukova também está por trás do semelhante projeto Novaya Gollandiya, em São Petersburgo.

  3. Praça Vermelha

    (metrô Ploshchad Revolyutsii) Bem em frente à muralha noroeste do Kremlin fica essa celebrada área de paralelepípedos de 400m por 150m que ocupa o coração de Moscou. Chegue pelo norte, pelo Portão da Ressurreição
    – uma réplica de 1995 do original de 1680 destruído nos tempos de Stálin: dessa forma você terá uma verdadeira visão de cartão-postal da Catedral de São Basílio. Esse panorama nunca deixa de emocionar, principalmente à noite.